Stieg Larsson: “A Rainha no Palácio das Correntes de Ar”, amanhã nas bancas

rainha_correntes_ar Lisbeth Salander sobreviveu aos ferimentos de que foi vítima, mas não tem razões para sorrir: o seu estado de saúde inspira cuidados e terá de permanecer várias semanas no hospital, completamente impossibilitada de se movimentar e agir. As acusações que recaem sobre ela levaram a polícia a mantê-la incontactável. Lisbeth sente-se sitiada e, como se isto não bastasse, vê-se ainda confrontada com outro problema: o pai, que a odeia e que ela feriu à machadada, encontra-se no mesmo hospital com ferimentos menos graves e intenções mais maquiavélicas… Entretanto, mantêm-se as movimentações secretas de alguns elementos da Säpo, a polícia de segurança sueca. Para se manter incógnita, esta gente que actua na sombra está determinada a eliminar todos os que se atravessam no seu caminho. Mas nem tudo podia ser mau: Lisbeth pode contar com Mikael Blomkvist que, para a ilibar, prepara um artigo sobre a conspiração que visa silenciá-la para sempre. E Mikael Blomkvist também não está sozinho nesta cruzada: Dragan Armanskij, o inspector Bublanski, Anika Gianini, entre outros, unem esforços para que se faça justiça. E Erika Berger? Será que Mikael pode contar com a sua ajuda, agora que também ela está a ser ameaçada? E quem é Rosa Figuerola, a bela mulher que seduz Mikael Blomkvist?

Depois de Os Homens que Odeiam as Mulheres (2008) e de A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo (2008), os dois primeiros títulos da trilogia Millennium, editados pela Oceanos (editora do grupo Leya), chega às livrarias amanhã, dia 7 de Julho, A Rainha no Palácio das Correntes de Ar, o terceiro e último volume da saga, escrita e criada pelo autor sueco, já desaparecido, Stieg Larsson.

Os muitos leitores e apreciadores da obra de Larsson vão poder, finalmente, conhecer o destino de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist, as duas personagens principais da história que já se tornou, claramente, um ícone da literatura de ficção em todo o mundo.

Para além dos 13 milhões de livros vendidos no mundo inteiro e, mais perto de nós, da caparecente e surpreendente tiragem de meio milhão de exemplares de A Rainha no Palácio das Correntes de Ar, em Espanha (200 mil unidades vendidas logo no primeiro dia em que chegou às livrarias), multiplicam-se as histórias em torno deste fenómeno.

Para o animar ainda mais, a distribuidora Lusomundo, já anunciou as estreias em Portugal, dos filmes baseados nos dois primeiros livros da série – Os Homens que Odeiam as Mulheres para 17 de Setembro e A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo para 22 de Outubro. O terceiro filme, baseado no livro que agora vai ser lançado, será exibido em 2010, em data a anunciar.

Para conhecer mais desta trilogia visite o site Millennium-Mania .

Trailer de Os homens que odeiam as mulheres (em sueco) :

Quem é a Lisbeth Salander?

Deixar uma resposta