Sines: Teatro do Mar apresenta este fim-de-semana intervenção performática “Tristânia”

Inspirada nas obras Taxandria (1994), filme de Raoul Servais, e Memórias do Eterno Presente (1997), banda desenhada de Schuiten & Peeters, a intervenção performática Tristânia convida a embarcar na perspectiva ficcional do mundo enclausurado na inércia de um Eterno Presente, um tempo onde nada funciona, onde é proibido lembrar.

Através da exegese das obras e de estudos realizados em torno da relação do Homem com o conceito de Tempo e a importância da preservação da História e da Memória, nasce esta criação de interior composta por um conjunto de instalações/quadros temáticos dispersos pelo espaço de exposições do Centro de Artes de Sines.

Para o espectador, “Tristânia” pode, assim, ser tanto o sonho do qual resulta uma realidade como a realidade que sobrou de um sonho. Com uma forte componente plástica e performática, apelando directamente aos sentidos e à viagem emocional, o Teatro do Mar pretende com esta intervenção, para além do estimulo à reflexão sobre a condição actual do homem perante a sua evolução, retratar alguns dos referenciais históricos de Sines e ao mesmo tempo aproveitar o potencial deste espaço da cidade estimulando a sua vivência de uma forma menos habitual mas que, espera, se revele intensa e memorável.

Com produção da Associação Contra-Regra/Teatro do Mar, a performance conta com a participação da comunidade local e dos alunos das Oficinas das Artes Cénicas do Teatro do Mar. “Tristânia” pode ser vista Sábado, dia 01, pelas 21h30, e Domingo, dia 02, pelas 19h00. As entradas são livres.

Texto de Ângela Nobre

Deixar uma resposta