São Carlos promove ciclo de homenagem a Lizst

O Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa promove um ciclo de homenagem a Liszt, inserida nas comemorações do Bicentenário Lisztiano, aos sábados, pelas 21h00.

Amanhã, 5 de novembro, decorre o segundo concerto integrado no ciclo, de que se destacam a participação da Orquestra Sinfónica Portuguesa, com a pianista búlgara Plamena Mangova, sob a direção de Emmanuel Plasson.

Da programação destaca-se a execução de duas obras de Franz Liszt: a Fantasia Húngara, S. 123, e O Concerto n.º 2 para piano e orquestra, que terá como solista a pianista Plamena Mangova.

De Hector Berlioz, o público poderá ouvir a “Abertura Le Carnaval Romain” e, da ópera La Damnation de Faust, o “Menuet des Follets” e a “Marcha Húngara”. O programa termina com a Sinfonia n.º 1, “Primavera”, de Robert Schumann. Composta em 1843 com base nos materiais escritos para a ópera Benvenuto Cellini, a Abertura Le carnaval romain destina?se a programas de concerto. A peça estreou em Paris (Sala Herz) a 3 de Fevereiro de 1844. Também de Hector Berlioz, serão executadas Menuet des follets e a Marcha Húngara de La Damnation de Faust, uma ópera que o compositor dedicou a Liszt.

A Sinfonia n.º 1, Primavera, de Robert Schumann, estreada pela Orquestra Gewandhaus em 1841, com a direcção do compositor Felix Mendelssohn. Schumann inspirou-se em dois poemas do alemão Adolf Böttger (1815?1870).

A Fantasia Húngara é uma das obras mais representativas do espírito nacionalista de Liszt, na qual o compositor alude ao verbunkos, uma dança tradicional húngara.

O Concerto n.º 2 para piano e orquestra proporciona ao público a audição de uma obra que aborda o piano e a orquestra como se de um só instrumento se tratasse, estreado em Janeiro de 1857.

Franz Liszt (1811? – 1886) é um dos defensores da música programática. Compositor, pianista virtuoso, maestro e professor, uma das figuras do século XIX cujo legado mudou a história da música. Liszt contribuiu significativamente para a evolução da arte da direcção musical e da técnica pianística, com a criação do poema sinfónico.

O programa de amanhã inclui:

Hector Berlioz
Le Carnaval Romain (Abertura), op. 9
Franz Liszt
Concerto n.º 2 em Lá Maior para piano e orquestra
Fantasia Húngara, S. 123
Robert Schumann
Sinfonia n.º 1 em Si bemol Maior, op. 38, «Primavera»
Hector Berlioz
Menuet des follets
Marche Hongroise
(da ópera La Damnation de Faust)
piano
Plamena Mangova
direcção musical
Emmanuel Plasson
Orquestra Sinfónica Portuguesa

Texto de Clara Inácio e fotogragias gentilmente cedidas pela produção

Deixar uma resposta