São Carlos apresentou programação para a nova temporada

Por Clara Inácio

Martin André, director artístico do Teatro Nacional de São Carlos apresentou na passada terça-feira, dia 14 de junho, a programação para a temporada 2011/2012 do teatro lírico nacional, na qual se destaca a presença de grandes nomes internacionais a nível da ópera, da música sinfónica e de câmara.

A temporada de ópera inicia-se com Don Carlo, de Verdi, depois da última apresentação ter sido há 35 anos. Esta ópera é de tal forma relevante na programação que o diretor artístico apresentou a maqueta da ópera, em primeira mão. Do elenco fazem parte nomes como o da cantora Elisabete Matos, marcando assim o seu regresso a este palco, Fábio Sartori, o tenor italiano escolhido para o papel de Don Carlo, a direcção é da responsabilidade de Martin André e a encenação de a Stephen Langridge.

De destacar também Madame Butterfly, de Puccini, com encenação considerada “inovadora” de Lars Kaalund e dirigida por António Pirolli, maestro especialista em Puccini.

A última ópera da temporada será a produção italiana Don Pasquale, de Donizetti, com uma encenação clássica do Teatro La Fenice, com Ítalo Nunziata. O papel principal será interpretado por Renato Girolami e a soprano portuguesa Carla Caramujo, será Norina.

Nos bailados destaque para o clássico Romeu & Julieta, de Prokofiev, numa produção da Companhia Nacional de Bailado.

Na programação infantil destaque para O Gato das Botas, de Xavier Montsalvatge, que vai ser apresentado no Teatro Camões, em Dezembro. Uma ópera de magia e mistério em cinco cenas, cantada em português e com direcção musical de João Paulo Santos, com Carla Simões como gato, Diogo Oliveira como Rei, Lara Martins a Princesa, João Merino o Moleiro e o Ogre é João Oliveira, acompanhados pela Orquestra Sinfónica Portuguesa

O Salão Nobre do Teatro São Carlos vai apresentar dois projectos inovadores. O primeiro resulta do convite dirigido a quatro compositores portugueses, vencedores do Concurso Mini-Ópera, para escreverem uma ópera de 10 minutos subordinada ao tema “Amor, Morte e Traição”. A encenação caberá a Luís Miguel Cintra com direcção do maestro Pedro Neves e o elenco virá do Estúdio de Ópera. O outro projecto são as comemorações de celebração dos 250 anos do nascimento de Marcos Portugal, com a apresentação da ópera O Basculho da Chaminé, com encenação de Pedro Wilson e direcção musical de Ricardo Bernardes.

A temporada Sinfónica inicia-se com o Ciclo Homenagem a Liszt, Ciclo Walton & Wagner e termina com o Ciclo Rachmaninov e a Música Russa. A Orquestra Sinfónica Portuguesa marca presença em Guimarães, em Fevereiro, no âmbito de Capital Europeia da cultura.

O Salão Nobre apresenta ainda quatro ciclos aos fins-de-semana: Alma Portuguesa, Ciclo Concertos Corais, Ciclo Concertos de Verão. O Foyer Aberto apresenta três ciclos: A Europa de Liszt, Concertos Corais de Natal e Alma Portuguesa.


Deixar uma resposta