Santa Maria da Feira convida para mais uma Viagem Medieval

Decorre até dia 12 de agosto a 16º edição da Viagem Medieval em Santa Maria Feira, que este ano vai recriar episódios do reinado de D. Sancho I, segundo rei de Portugal  durante 11 dias seguidos, no Centro Histórico de Santa Maria da Feira.

O evento este ano foca-se no período de viragem do século XII, durante o reinado de D. Sancho I, que foi marcado por largos períodos de perturbação social e conflitos militares decorrentes da assunção do poder e da soberania dos reinos peninsulares. As catástrofes naturais, interpretadas como castigo de Deus, foram também uma constante na década de noventa e seguinte, causando grandes fomes e epidemias, em especial na Terra de Santa Maria, onde morreu um em cada três habitantes, mas apesar de tudo el-Rei vai percorrendo o reino intensamente, fundando terras e concedendo cartas de foral, fomenta a prosperidade pública fortalece o poder régio na figura solene do rei, e promove na sua Corte momentos de festa e de cultura, com a representação de arremedilhos e sessões de poesia e de música, cantadas por jograis e trovadores, personagens frequentes na sua Casa, que são aqui recreadas.

A ilustrar os temas vão decorrer cortejos históricos, peças de teatro, animação de rua, justas, liças, torneios de arco e flecha, visitas guiadas ao Arraial, demonstração de falcoaria, sala d’armas, lançamento do machado, assaltos ao castelo, treino de escudeiros, bailes ao fim da noite, passeios pela floresta encantada e pelo mundo dos feitiços, banhos públicos, uma feira, passeios de carroça, entre outras acções para os mais pequenos, Scriptorium e ainda a exposição El-Rey D. Sancho, O Filho do Fundador.

Entre as atividades desta edição destacam-se a “Mezcla”, “A Investida”, “In Illo Tempore”, “Na Sombra de Meu Pai”, “Segredo da Floresta”, o “Torneio”, “Castelo de D. Dulce”, um “Festim”, o “Juízo de Deus” e as “Festas e Folgaceiras na Praça”, nas praças da Palha, Câmara e Convento com animação 30 em 30 minutos.

As recriações começam hoje, no castelo, pelas 22h00 com Tanto Aprender Como Deixar, que se volta a repetir amanhã. No domingo dia 5, às 16h30, com partida da Igreja da Misericórdia é a vez do Cortejo Tenência do castelo de Santa Maria por D. Dulce de Aragão.

Nos dias 6 e 7, pelas 22h00, no castelo é a vez da peça Quem manda aqui sou eu ‘Non ducor duco’. Dia 8, às 21h30, do castelo parte o Cortejo real… pelo reino de Portugal.

Nos dia 9 e 11 de agosto, às 22h00, no castelo é a vez da peça Doença prolongada em morte acaba ‘Longa valetudo, certissima mors’, e no dia 10 a A Vida Cortesã – Ceia Medieval, no Castelo, às 21h30, com inscrições limitadas.

A terminar a Viagem, o Cortejo El-Rei D. Afonso, o segundo, no domingo dia 12.

O recinto volta a estar organizado por áreas temáticas: Al Mukhaiam – o acampamento muçulmano instalado nas margens do rio Cáster, onde também estão instalados o Povoado local, as Ordens Militares, o Acampamento Castrense, a Atalaia o Arraial dos Cruzados no exterior do Castelo, e a Liça junto às Piscinas Municipais.

No Rossio fica a área alimentar, com tabernas e restaurantes de ementa diversa. Para as compras estão reservados o sukh no Mercado Municipal e Rua dos Descobrimentos, a Feira Franca no Centro Histórico e ainda o Moinho de Papel.

Entre os espetáculos destaque para o Juízo de Deus,  A Investida nas margens do Rio Cáster, A Inscrição e torneio de Cavaleiros (este espetáculo tem bilhete próprio e custa 5 euros).

O acesso ao recinto é feito de segunda a sexta, das 15h00 à 1h00 e sábado e domingo das 12h00 à 1h00.

Os bilhetes para os eventos têm preços a partir de dois euro, a pulseira para todo o evento 4 euros e podem ser adquiridos na FNAC, na entrada do recinto, na zona dos eventos ou no site.

Por Elsa Furtado
Fotos da organização

Deixar uma resposta