Rock in Rio 2010: 1º Dia ao rubro com os ritmos quentes de Ivete,Shakira e Mariza

3,2,1…E as portas da cidade do Rock, no alto do Parque da Bela Vista abriram, pontualmente às 16h00, ao som do hino do Rock in Rio. Cá fora eram já milhares de jovens que aguardavam, alguns desde manhã, para entrar nesta “animada cidade”. No total (e segundo dados da organização) foram cerca de 81 000 pessoas que não quiseram deixar de estar presentes neste primeiro dia de festival, que prometia ser em grande.

O cartaz, muito variado, foi dominado no palco principal pelas mulheres, curiosamente todas elas latinas. Shakira que veio a Lisboa propositadamente para o festival, mais uma vez mostrou que valeu a espera da sua entrada em palco, pouco depois da meia-noite, ao som de uma grande ovação de plamas e gritos de “Shakira, Shakira”.

A colombiana aqueceu a plateia com os seus ritmos quentes, alegres e muito mexidos. Temas como “Ojos”, “Te Dejo Madrid”, o sucesso “Whenever Whenever”, “Gipsy”, “Hips Don’t Lie” e o novo “She Wolf”, foram algumas das músicas que puseram o público a dançar, cantar até chegar ao rubro da festa. No final, a artista que já se tinha dirigido ao público em portugês, voltou a agradecer, na língua lusa, deixando o público com vontade de a continuar a ouvir cantar.

Também a cantar e a dançar, fez a festa Ivete Sangalo, ela que já é um dos rostos do festival a nível mundial, devido à sua presença nas várias edições. A baiana entrou em palco, num justo vestido preto, acampanhada de um conjunto de bailarinos e durante cerca de uma hora não parou de saltar, cantar e dançar puxando pelos fãs, portugueses e brasileiros, que a aguardavam no parque.

Temas como “Levada Louca”, “Sorte Grande” ; “Arerê” e “País Tropical” fizeram as delícias da multidão, que agitava bandeiras do Brasil, gritos de Ivete, Ivete e estava “louca” para “Entrar na Festa”.

Uma festa quente, com os ritmos das américas a dominar, mas a que não faltou o calor de Portugal com um toque de Cabo Verde, na pessoa de Mariza. A portuguesa foi a artista escolhida para abrir as hostes da Bela Vista, honra que cumpriu muito bem, com um público jovem a dançar e a acompanhá-la em temas como “Rosa Branca” , “Feira de Castro”, “Ó Gente da Minha Terra”, e a especial “Morada Aberta”, da dupla Tê e Rui Veloso.

Surpresa foi sem dúvida a presença do amigo Tito Paris, em “Beijo Saudade”, um dos temas de influência caboverdiana que a artista costuma interpretar nos seus concertos. Mas as surpresas não se ficaram por aqui, e tal como Mariza já tinha prometido várias vezes, esta só foi desvendada no fim da actuação, com o tema “Come as You”, que revelou uma faceta menos conhecida da artista nacional, que durante todo o concerto foi brincado e puxando pelo público. Mais surpresas estão prometidas para logo à tarde, no Palco Sunset, num concerto com o amigo Tim.

De destacar ainda a presença no palco principal do cantor John Mayer, que actuou entre “força da Bahía” e a “vida da Colômbia”, embora mais calmo, o concerto revelou a quem não conhecia um artista de grande qualidade, com temas envolventes, como “Crossroads”, “Who Says” ou “Belief”.

E como não podia deixar de ser, um dia de Rock in Rio não é um verdadeiro dia de festival sem um grandioso Fogo de Artifício, espectáculo esse que teve lugar por volta das 23h30, encheu o céu de estrelas   e preparou o público para aquela que era considerada a principal estrela  da noite: Shakira.

Um primeiro dia em grande, que deixa bem alta as expectativas quanto aos próximos dias do evento.

Texto de Elsa Furtado
Fotos de Francisco Lourenço

Deixar uma resposta