Rock em Português com Os Pontos Negros no Ritz Clube

Reportagem de Vânia Marecos

Os Pontos Negros apresentaram no passado dia 13 de Outubro o seu mais recente álbum Soba Lobi. Directamente dos estúdios de Abbey Road, em Londres, para o Ritz Clube, com direito a passagem pelas rádios onde já rodam algum dos seus temas.

Jónatas Pires, Filipe Sousa, David Pires e Silas Ferreira subiram ao palco meia hora depois do previsto e com eles trouxeram o rock em português. A abrir as hostes “Aprendi piano com a Olguinha” a que se seguiu “Magnífico Material Inútil” e por esta altura, à música junta-se a dança no público.

“Tudo Floresce”, o primeiro single de Soba Lobi foi apresentado com destaque sendo acompanhado por mais temas novos como “Eu + Eu = Ninguém” e “Senna”.

Como se não bastassem os quatro magníficos em palco, a eles junta-se um convidado João Coração, que veio dar um excelente contributo em “Muda que Muda”.

Entre os rapazes apareceriam agora as meninas em forma de canção: “Salomé”, “Gabriela” e “Lili”, «se temos títulos de músicas com nomes próprios, é porque essas mulheres merecem mesmo ser cantadas», afirmava Jónatas.

Ao alinhamento de 24 temas ainda se juntaram por exemplo “Duro de Ouvido” e “Conto de Fadas de Sintra a Lisboa” e à medida que cada canção ia sendo revelada, o público aumentava o seu entusiasmo . A entrega às músicas d’Os Pontos Negros, manifestava que a escolha deste concerto em detrimento de outras opções culturais que estavam disponíveis nesta noite, em Lisboa, tinha sido uma decisão bem consciente.

No encore ainda houve tempo para “Rei Bã”, “Queda e Ascensão”, “Lili” e “Depois da Bonança Vem a Tempestade”, terminando a noite com “Armada de Pau”.

Deixar uma resposta