Quinta da Regaleira serve de palco a Romeu e Julieta

Com a chegada de mais um verão, a companhia teatral Byfurcação volta a surpreender-nos nos misteriosos jardins da Quinta da Regaleira, com a peça Romeu e Julieta, de William Shakespeare.
Eis a história de amor mais amada. Uma história de solidão a dois. De tudo ou nada. Num espaço dominado pela beleza natural em sintonia com os monumentos criados pela arte humana, não existem Capuletos nem Montéquios, apenas corpos que vão compondo as personagens da história que a lenda diz ter sido em Verona. Dois seres apenas têm a sua personalidade vincada: Romeu e Julieta. O universo parece girar em redor de ambos, mas impõe-lhes um destino que os separa. Juntos em segredo, os corações querem ir além desta vida [para serem eternos].
Como no tempo de Shakespeare, as personagens deste drama são todas representadas por homens (e rapazes, bons rapazes). Quase todas, a única excepção será a Julieta, que será representada por uma mulher.
Um coro segue os acontecimentos e anuncia o que os ventos já sabem, e a acção decorre num tempo inexistente, onde passado e futuro se cruzam continuamente.
No fim a morte é “apenas” redentora e esclarecedora, mas não há dor nem sofrimento, pois são actores que executam e não sentem, as dores de Romeu e Julieta.

A peça é da autoria de William Shakespeare, com direcção de Paulo Cintrão, e interpretações de André Duarte; André Pardal; Filipe Araujo; Marco Silvestre; Mário Trigo; Miguel Albino; Nídia Roque; Pedro Mendes; Rute Lizardo; Sérgio Moura Afonso e música Original de Nuno Cintrão.

Romeu e Julieta vai estar em cena de 14 de junho a 28 de outubro, de quinta a domingo, às 22h00. Os bilhetes para o espetáculo custam 15 euros e o combinado jantar com a peça 25 euros.

Texto de Elsa Furtado

Deixar uma resposta