Prémios Terre de Femmes distingue três mulheres portuguesas com projectos na área da sustentabilidade ambiental

CIMG0685Reportagem de Clara inácio

Marta Pinto, Raquel Alves, e Margarida Gomes foram as três mulheres portuguesas ontem agraciadas com o Prémios Terre de Femmes, atualmente na sua 4ª edição, por Jacques Rocher, através da Fundação Yves Rocher – Instituto de França, que distinguiu os seus projetos na área da sustentabilidade ambiental.

Futuro – 100.000 árvores – para plantar o futuro. é o projeto de Marta Pinto, a primeira premiada que recebeu 5.000 euros, que ajudarão a dar visibilidade ao projecto, que visa aumentar e melhorar a qualidade da área de floresta autóctone na Área Metropolitana do Porto (AMP) através de um processo participativo pela sociedade civil, das autarquias locais, das organizações não governamentais (ONG´s), dos proprietários florestais, das associações, das instituições de ensino, das entidades governamentais e das empresas.

Em segundo lugar ficou Raquel Alves, com o projecto Aplicação dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) no Apoio à Apicultura, e que recebeu 3.000 euros, que vão ser aplicados em equipamentos e serviços necessários ao desenvolvimento do projecto e ainda, no âmbito de educação ambiental subjacente à Apicultura.

A terceira premiada foi Margarida Gomes, com o projecto Brigada Verde-Comunidade Sustentável, que visa estimular o interesse e a criatividade na busca de soluções mais sustentáveis através da participação activa dos jovens no âmbito do programa Eco-Escolas. O valor do prémio foi de 2.000 euros e vai permitir implementar e apoiar financeiramente as melhores ideias a concurso no âmbito do projecto Brigada Verde.

A entrega dos prémios decorreu ontem ao fim da manhã em Monsanto e contou com a presença das vencedoras, de vários convidados e da imprensa.Cada premiada recebeu além do prémio monetário, um alfinete em forma de ramo, que representa a raiz da planta e o ramo.

Os Prémios Terre de Femmes foram criados em 2001 e é atribuído em Portugal desde 2009, a par de países como Alemanha, Suíça, Rússia, Ucrânia, Marrocos e França. Ao longo dos anos este prémio já distinguiu mais de 300 mulheres e sempre com o meio ambiente como mote, uma vez que são dois pilares fundadores da marca. O fundador da Yves Roche promoveu o crescimento sustentável, antes de se falar neste conceito, conseguindo desenvolver a pequena localidade bretã.

 

 

Deixar uma resposta