Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2012 atribuído a Maria do Rosário Pedreira

Maria do Rosário PedreiraO Prémio Literário Fundação Inês de Castro do ano de 2012 foi atribuído a Maria do Rosário Pedreira, pelo seu livro Poesia Reunida – A Idéia do Fim, editado pela Quetzal Editores. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, Maria do Rosário Pedreira é actualmente editora, dedicando-se à descoberta e divulgação de novos autores portugueses. Nesta sexta edição, o júri do prémio foi composto por José Carlos Seabra Pereira, presidente, Mário Claúdio, Fernando Guimarães, Frederico Lourenço e Pedro Mexia.

Este prémio distingue todos os anos obras de expressão literária sobre motivos do mito “inesiano” e atribuirá um troféu de prata e pedra da autoria do escultor João Cutileiro à premiada no próximo dia 2 de março na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.

O júri decidiu ainda distinguir a obra de Almeida Faria com o Tributo de Consagração Fundação Inês de Castro 2012. Nas edições anteriores foram também distinguidas com este mesmo Tributo as obras de Urbano Tavares Rodrigues (2007), António Osório de Castro (2008), Manuel Alegre (2009), Vasco Graça Moura (2010) e Fernando Echevarría (2011).

Quanto ao Prémio Literário Fundação Inês de Castro, foi atribuído a Pedro Tamen com Analogia e Dedos (2007), Teolinda Gersão, com os contos A Mulher Que Prendeu a Chuva e Outras Histórias (2008), José Tolentino de Mendonça pelo livro de poesia O Viajante Sem Sono (2009), Hélia Correia com Adoecer (2010) e Gonçalo M. Tavares pela obra Uma viagem à India (2011).

Maria do Rosário Pedreira fez uma reedição do livro premiado, com prefácio de Pedro Mexia, que estará disponível nas livrarias a partir de amanhã.

Texto de Joana Resende

Deixar uma resposta