Prémio LeYa 2012 atribuído a Debaixo de Algum Céu de Nuno Camarneiro

O romance Debaixo de Algum Céu, de Nuno Camarneiro, venceu este ano o Prémio Leya, entre mais de duzentos e setenta originais que estiveram a concurso e de autores residentes em Angola, Brasil, Canadá, França, Inglaterra, Moçambique e Portugal.

O Júri do Prémio Leya presidido por Manuel Alegre, escritor e poeta, é também composto por José Carlos Seabra Pereira, professor de Literatura Portuguesa e de Teoria da Literatura, José Castello, Lourenço do Rosário, Nuno Júdice, Pepetela, um dos mais conhecidos autores africanos de língua portuguesa e Rita Chaves. Reuniram nos dias 13 e 14 de dezembro e decidiram, por maioria, sobre a atribuição do Prémio.

“O Júri apreciou no romance Debaixo de Algum Céu a qualidade literária com que, delimitando intensivamente a figura fulcral do “romance de espaço” e do “romance urbano”, faz de um prédio de apartamentos à beira-mar o tecido conjuntivo da vida quotidiana de várias personagens – saídas da gente comum da nossa atualidade, mas também por isso carregadas de potencial significativo.

Retrato de uma microsociedade unida pelo espaço em que vivem os personagens, o romance organiza-se a partir de um conjunto de vozes que dão conta de vidas e destinos que o acaso cruzou num período de tempo delimitado entre um Natal e um Fim do Ano. Ouvimos vozes, poemas, ladainhas, canções, que transportam memórias e sentimentos e pontuam os encontros, desencontros e tragédias de que os moradores só se apercebem quando saem à luz do dia.”

De destacar a fluidez, simplicidade e segurança da escrita, a coerência com que é seguido este projeto e a força no desenho dos personagens.

O escritor Nuno Camarneiro nasceu em 1977 e licenciou-se em Engenharia Física pela Universidade de Coimbra, tendo-se dedicado à investigação. Editou o seu primeiro romance, No Meu Peito não Cabem Pássaros, na Editora Dom Quixote, em junho de 2011.


Texto de Joana Resende

Deixar uma resposta