Pop Art no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva

SonnabendReportagem de Tânia Fernandes

O Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva tem em exposição cerca de cinco dezenas de obras de artistas que contam a história da Pop Art, e que chocaram a Europa conservadora do pós-guerra. Jasper Johns, Robert Rauschenberg, Roy Lichtenstein, George Segal ou Andy Warhol são algumas das assinaturas que fazem parte desta mostra, que reúne um importante conjunto de obras da Coleção Sonnabend, de artistas que expuseram durante os primeiros cinco anos de atividade da Galeria em Paris, de 1962 a 1967. Sonnabend. Paris – New York é o título desta exposição, que tem curadoria de António Homem, atual diretor da Galeria Sonnabend.

A exposição é também um pouco da história da colecionadora, galerista e amante de arte Ileana Sonnabend. Em 1962, ao abrir um espaço cultural na capital francesa, veio confrontar a Escola de Paris, da qual Vieira da Silva era uma das principais representantes, com uma nova arte americana, que compreendia movimentos como a pop art, minimalismo e conceptualismo.

Foi por esta porta que artistas como Jasper Johns, Robert Rauschenberg, Jim Dine, Mario Schifano, Roy Lichtenstein, George Segal, Andy Warhol, Michelangelo Pistoletto, John Chamberlain, James Rosen-quist, Claes Oldenburg, Robert Watts, Tom Wesselmann, Arman e Larry Bell entraram na Europa. A galeria inaugurou em 1962 com uma mostra de Jasper Johns e em 1964 o prémio da bienal de Veneza foi dado, pela primeira vez, a um artista americano, Robert Rauschenberg, criando grandes controvérsias na cena artística europeia.

É essa visão de futuro e de inovação, que durante os primeiros cinco anos chocou a cidade das luzes, que pode agora ser admirada no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva. A própria Ileana Sonnabend por Andy Warhol ou os caixotes de Brillo, Little Aloha de Roy Lichtenstein, as serigrafias sobre espelho de Michelangelo Pistoletto ou a sala dedicada a Robert Rauschenberg são alguns dos pontos a não perder neste percurso de irreverencia pop.

Prevê-se que uma seleção mais alargada de peças desta famosa coleção venha a ser exposta no Museu de Serralves, no Porto, no próximo ano. Até lá, não deixe de espreitar esta interessante mostra que contou com a colaboração da Sonnabend Collection Foundation, de Nova Iorque e com a Fondazione Musei Civici di Venezia – Ca’ Pesaro Galleria Internazionale d’Arte Moderna.

Sonnabend. Paris – New York pode ser vista no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva até ao dia 3 de maio de 2015, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00. As entradas custam 5 euros (gratuito para jovens até aos 14 anos e descontos para estudantes, reformados entre outros).

 

Deixar uma resposta