Poesia E Teatro Nas Novidades Da Assírio & Alvim

A chancela da Porto Editora, Assírio & Alvim, lança em novembro, dois livros dos mais emblemáticos artistas portugueses do século XX: Mário Cesariny e José de Almada Negreiros.

Chega às livrarias no dia 9 de novembro, Poesia, livro que reúne a obra poética de Mário Cesariny, com edição, prefácio e notas de Perfecto E. Cuadrado. Este volume inclui os livros Manual de Prestidigitação, Primavera Autónoma das Estradas, reeditados recentemente, Pena Capital, Nobilíssima Visão, A Cidade Queimada, O Virgem Negra e ainda «Outros poemas», conjunto de textos retirados dos livros pelo autor.

Há uma década já que o navio-mário largou o cais para se aventurar no nevoeiro à procura do mistério da pirâmide, depois de ter bebido das águas daquele lugar tenebroso e cantante onde se juntam todas as nascentes. Mário foi, antes de mais, um homem livre e luminoso que cada dia inaugurava o dia na noite da caverna e que soube encontrar mil tempos novos para o verbo amar.

Perfecto E. Cuadrado, in Prefácio

O volume, de 776 páginas, tem um preço de 44 euros.

Também no dia 9 de novembro, é lançado o quarto volume da coleção Almada Breve da Assírio & Alvim, Teatro Escolhido, uma antologia das peças de teatro de José de Almada Negreiros, com edição de Fernando Cabral Martins e Luis Manuel Gaspar

O teatro é uma arte total que centra, em Almada Negreiros, as suas muitas artes. As peças aqui reunidas foram um dos autorretratos mais fiéis de um grande modernista português e, neste livro, podemos encontrar Antes de Começar, Deseja-se Mulher, O Público em Cena (versão definitiva, inédita em português), Aquela Noite e Aqui Cáucaso.

Na introdução a esta edição, escreve Fernando Cabral Martins sobre a dramaturgia almadiana:

Assim é o teatro modernista de Almada Negreiros: vibrante, pensante, realista e quase abstracto. E poético, também, como nas histórias de desencontros que conta, entre personagens que se vão movendo numa zona de transição entre casos concretos e ideias, pessoas e símbolos. E singular, sempre.

O livro, de 176 páginas, tem um preço de 9,90 euros.

Deixar uma resposta