Pizza, sushi e café no CCB

eo_01Reportagem de Tânia Fernandes
Uma ementa desenhada à escala geográfica: a Este os sabores orientais e a Oeste os pratos tradicionais mediterrâneos. Neste menu não há fronteiras para atravessar, pois é justamente no centro que se encontra a originalidade do Este Oeste. Os ingredientes harmonizam-se em pratos únicos, que combinam paladares oriundos de diferentes proveniências. É o novo espaço de restauração do CCB, que dificilmente encaixa em categorizações de tipo de cozinha, pela sua característica inovadora e multicultural.

Nunca consegue ir ao restaurante de sushi porque há alguém no grupo que se desfaz em caretas só de ouvir falar em peixe cru? A resposta pode estar no Este Oeste. Parte da ementa fala italiano do mais puro e diz-nos que podemos começar com Focaccia, Bruschetta ou Crostini, daí saltar para uma Saltimbocca (provola fumada com prosciutto de parma e salvia), Burrata (mozzarella fresca com tomate cherry) ou uma Salada para depois nos concentrarmos numa das muitas sugestões que se apresentam nas secções de Pasta (spaguetti, penne, tagliatelle, linguini ou fagotini em combinação com os mais frescos ingredientes italianos) ou Pizza (quase duas dezenas, de massa estaladiça, cozinhadas em forno de lenha).

O lado oposto da ementa é dominado pela gastronomia japonesa, sendo possível saborear desde Temakis a Makimonos, passando por combinados de Sushi e Sashimi. Os grelhados na chapa são outra opção a considerar, com uma variedade de Teppan que se diversifica entre pratos de peixe, como por exemplo o Sakana (robalo e salmão acompanhado de legumes salteados, chips de alho e himalayan salt) ou a carne em Marbled beed (novilho) ou Tori (frango do campo).

Verdadeiramente inovadora é a carta Este Oeste que resulta da fusão destes dois conceitos. Tendo este espaço nascido da união de dois nomes já devidamente consolidados no mercado, o SushiCafé em Lisboa e o Casavostra em Almancil, surgiu aqui a oportunidade de criar pratos únicos combinando ingredientes do Japão e Itália. Assim, se já conhece bem o paladar da pizza e do sushi, arrisque pelo Yakisoba Este Oeste (tagliatelle com camarão e frango, legumes orientais e molho yakisoba), o Maki Este Oeste (rolo de sushi com alga por fora, anchova, salmão e rúcula com topping de tomate balsâmico e manjericão) ou a Padella Este Oeste (sopa do mar com massa udon finalizada em forno de lenha).

Deixe espaço para a sobremesa. Se o espaço for muito, a Pizza (com Nutella, noz e avelã) vai certamente satisfazer. Se é mais vontade de um aconchego de chocolate, prove a Este Oeste (mousse de Oreo, salada de frutas e biscoito de limão siciliano).

A entrada no Este Oeste faz-se pela Cafetaria/ Bar que também tem conseguido angariar clientes à conta das empadas da Natália que aqui chegam todos os dias, vindas diretamente da casa mãe, em Sintra.

A esplanada, junto ao Jardim das Oliveiras é outro dos trunfos deste espaço. Com uma vista magnífica sobre o Tejo, permite uma pausa para café, um momento de descontraída leitura ou, qualquer uma das refeições do dia. O pequeno- almoço é aqui uma boa sugestão, havendo um menu disponível para dois, pelo valor de 15 euros.

De ambiente familiar, com uma decoração que indicia os paladares à solta, entre origamis e o verde das plantas, este é um espaço para todos, sem nada a esconder. A cozinha é aberta e a confeção dos pratos está à vista. Servem refeições a qualquer hora do dia, dentro do horário de funcionamento e em qualquer espaço: cafetaria, restaurante ou esplanada.

Fica-se na dúvida se a ida ao Este Oeste passa a ser uma consequência ou motivo de deslocação ao CCB.

Este Oeste fica no Centro Cultural de Belém e está aberto de terça a quinta-feira e domingo das 10h00 às 23h00, sexta-feira e sábado o horário estende-se das 10h00 às 00h00. Está encerrado às segundas-feiras. Aceitam reservas e o preço médio por refeição é de 20 euros.

Deixar uma resposta