Palácios de Sintra e Queluz e Escola de Arte Equestre passam a ser geridos pela Parques de Sintra – Monte da Lua

Depois do Parque e do Palácio da Pena, do Castelo dos Mouros, do Parque e do Palácio de Monserrate, do Convento dos Capuchos e do Chalet e Jardim da Condessa d’Edla, a Parques de Sintra – Monte da Lua, S.A. passa também a gerir o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio Nacional de Queluz e a Escola Portuguesa de Arte Equestre.

A empresa planeia recuperar o Palácio Nacional de Sintra e abrir os jardins ao público, melhorando as condições de acolhimento aos visitantes através da instalação de diversos pontos de repouso e de cafetarias que convidem o público a prolongar a sua visita.

Quanto ao Palácio Nacional de Queluz, irá fazer obras de restauro aos interiores, coberturas, fachadas e jardins, algumas urgentes, criando também mais infraestruturas que vão permitir acolher melhor os visitantes e tornar a sua estadia mais agradável.

A Escola Portuguesa de Arte Equestre, sediada nos Jardins do Palácio de Queluz,  era um departamento da Fundação Alter Real dedicado à promoção do cavalo lusitano de Alter através de treinos e de exibições. A Parques de Sintra pretende agora reabilitá-la e dar-lhe maior projeção. Para isso, irá recuperar as instalações e preparar novos espaços para as atuações da Escola, tanto em Queluz como em Belém.

A Parques de Sintra – Monte da Lua SA é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona.

Texto de Isabel Baptista

Deixar uma resposta