Palácio Nacional de Sintra recebe a III Exposição e Concurso de Camélias

III Exposição e Concurso de Camélias

Os Jardins do Palácio Nacional de Sintra vão receber nos dias 23 e 24 de Fevereiro, a III Exposição e Concurso de Camélias. A mostra e concurso é organizada pela Parques de Sintra, em parceria com a Associação Portuguesa de Camélias. Esta edição vai contar com camélias de várias Quintas Históricas de Sintra e produtores de camélias, sendo atribuídos prémios aos melhores classificados.

As categorias a concurso são “Melhor Camélia” e “Melhor Variedade Histórica”. O júri conta com o Professor António Lamas (Parques de Sintra), o Professor Fernando Catarino (Professor Jubilado da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa) e a Professora Dalila Espírito Santo (Jardim Botânico da Ajuda e Associação Portuguesa de Jardins da Macaronésia).

Os concorrentes com as melhores flores serão premiados com uma viagem aos Açores, local onde também existe uma grande variedade de Camélias. A atribuição de prémios terá lugar a 23 de Fevereiro pelas 14h30.

Durante a mostra, vai decorrer o workshop de Ikebana, uma conhecida técnica de arranjos florais orientais que cria uma harmonia de construção linear, ritmo e cor, entre o vaso, os caules, as folhas, os ramos e as flores.  O workshop será no sábado às 16h00 e no domingo às 15h00.

A introdução de Camélias em Sintra, no Parque da Pena, no século XIX deveu-se fundamentalmente a D. Maria II e a D. Fernando II. Muitas destas variedades foram baptizadas com nomes de membros da Família Real. Assim, encontramos rainhas: “Dona Maria II, Rainha de Portugal” (1865, vermelha – cor de cereja), “Dona Maria Pia, Rainha de Portugal” (branca virgem com riscas de carmesim); princesas: “Princeza D. Amelia” (1865, branca pura), “Princeza Real” (1865, vermelha – cor de cereja com manchas brancas); os infantes: “Dom Carlos Fernando (Príncipe Real)” (1865, cor de rosa delicado), “Infante Dom Augusto” (1865, cor de rosa com riscas brancas); e os reis e imperadores: “Dom Pedro V, Rei de Portugal” (1872, branca pura com marcas e riscas cor de rosa), “Dom Pedro, Imperador do Brazil” (1865, branca com riscas carmesim), e a Condessa d’Edla (1872, branca pura).

A presença de Camélias em Sintra continua a ser muito importante, e esta exposição e concurso têm permitido a promoção da enorme colecção de Camélias existente na região. Estas colecções são objecto de estudo, classificação e recuperação com o objectivo de vir a ser os mais importantes acervos de variedades históricas portuguesas no sul do país.

A exposição vai estar patente no dia 23 de Fevereiro, das 14h30 às 18h00 e dia 24 de Fevereiro das 9h30 às 18h00. A entrada é livre nos jardins do Palácio Nacional de Sintra. A inscrição no Workshop Ikebana tem o custo de 25 euros.

Texto de Clara Inácio

 

Deixar uma resposta