Paixão, excessos e diversão chega ao Teatro São Luiz com Bacantes

Por Vânia Marecos (texto e fotos)

O Teatro Oficina Uzyna Uzona, sob a direção de Zé Celso Martinez Correa, estreou ontem, sexta-feira, 20 de janeiro, no Teatro São Luiz, em Lisboa, a peça Bacantes, baseada na TragiComédiaOrgya e Ópera de Carnaval, Eurípedes.

Na peça, Dyonisio, Bacantes e Satyros, brindam em volta do vinho que trás a fertilidade e a alegria manifestada com o erotismo original da tragédia grega, onde se intercalam as referências à conjuntura política e económica europeia, procurando exorcizar o espírito da opressão vivida pelas imposições da Troika e das agências de rating.

Envolvidos na música, somos guiados pela libertação tão característica do povo brasileiro que trouxe até Lisboa a comunhão da língua, num modo sensual e afetivo.

Como Zé Celso afirma “ Somos da Crise! Ela está aí: BACANTES. Para todos os que quiserem atravessá-la com o seu corpo.”

Com a sala principal do teatro adaptada, para acolher a representação em moldes menos tradicionais, o palco desenvolve-se num corredor central ladeado por bancadas que são ocupadas pelo público, que é parte integrante do próprio espetáculo. A sua participação confere uma dinâmica do improviso, entrando na peça para partilhar os prazeres devidos à embriaguez provocada pelos excessos que servem para empolar o fogo da paixão vivida com humor, diversão e muito sexo.

Um espetáculo com duração total de 5 horas, a peça estará em cena este fim-de-semana, com sessões no sábado às 20h00 e no domingo às 16h00. Os bilhetes têm preço único de 15 euros, podendo o espetador optar por um lugar com ou sem interação com o espetáculo.

Deixar uma resposta