Os Eléctricos já passam nas rádios

No primeiro álbum d’Os Eléctricos, homónimo, editado pela Sony Music e produzido por Miguel Castro, o grupo evoca o charme alfacinha dançante e poético dos anos 40 e segue à aventura Rock’n’Rolante dos 50s. Entretanto a banda atua já este sábado, dia 11, no Ritz Club em Lisboa, às 22h00.

Entrelaçando estilos e estéticas – que vão desde a música para-popular portuguesa, ao swingabilly, passando pelo ié-ié, apresentando também influências de tango-western e música de baile – os Eléctricos revivem de um modo totalmente reinventado temas de Francisco José («Olhos Castanhos»), Beatriz Costa («A Agulha e o Dedal»), Vicente da Câmara («Moda das Tranças Pretas»), Mirita Casimiro («Canção da Papoila»), Elvis Presley («Suspicious Minds»), Natércia Barreto («Óculos de Sol»), e acrescentam ainda as suas canções originais bem inspiradas na época d’ouro da música popular: «Anda Um Cupido A Voar», «Se Não Aprendes A Dançar Este IéIé», «Love Me Tender à Beira do Mar», «Cantiga da Lua Azul» (com a participação do Coro Infantil de St.º Amaro de Oeiras), «A Boite do Estoril» (que conta com a colaboração de Rui Reininho) e «Morar Consigo na Lapa».

“O Meu Lulu” é o novo single extraído do primeiro álbum da banda, que já chegou às rádios, estando já disponível digitalmente.

Os Eléctricos nasceram em Lisboa, em Fevereiro de 2010, e da sua formação fszem parte Nuno Faria (contrabaixo), Maria João Silva (voz), Miguel Castro (guitarra), Luis Gaspar (bateria) e André Lentilhas (banjo e guitarra dobro).

 Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta