Orquestra de Câmara Portuguesa interpreta Espírito Beethoven no CCB

Orquestra de Câmara PortuguesaA Orquestra de Câmara Portuguesa vai interpretar o Espírito Beethoven, no próximo dia 9 de Fevereiro, no Grande Auditório, às 21h00. A conduzir a Orquestra vai estar o Maestro Pedro Carneiro.

A Orquestra de Câmara Portuguesa vai interpretar obras de Haydn, com a Sinfonia n.º 64 Tempora Mutantur, em Lá maior, Hob. I:96;  de Sergei Prokofiev com a Sinfonia n.º 1, em Ré maior, op. 25, Clássica e a Sinfonia n.º 2, em Ré maior, op. 36 de Ludwig van Beethoven.

Haydn oferece-nos uma sinfonia tempestuosa, mas cheia de requinte. O 2.º andamento, Largo, cria sonoridades escuras, marcadas pelo silêncio, e o breve presto reserva-nos um desfecho recheado de energia explosiva.

Prokofiev tentou criar uma obra simples, enérgica e que resistisse ao tempo. E acertou: é uma das suas obras mais populares, amada pelos melómanos. Peça curta, atinge, no último andamento, um brilho extraordinário, exigindo virtuosismo e precisão da orquestra.

A obra de Beethoven foi escrita quando o compositor estava já muito surdo, a obra, que ao invés do habitual minueto tem um scherzo enérgico, chocou a sensibilidade da época, pelo carácter excêntrico do último andamento – perfeito para a energia e a espontaneidade emocional características da OCP.

Pedro Carneiro é considerado pela crítica internacional como um dos músicos mais originais da actualidade. Bolseiro da Fundação Gulbenkian na Guildhall School (Londres), concluiu as licenciaturas em percussão e em direcção de orquestra, com distinção. Seguiu os cursos de direcção de Emilio Pomàrico, na Accademia Internazionale della Musica,Milão.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.