Oeiras recebe exposição de João Feijó, com Color Field

O Centro Cultural Palácio do Egipto, em Oeiras, recebe a exposição de João Feijó, intitulada de Color Field-Campo de Cor, numa mostra que reúne mais de 40 obras do artista, de 17 de Janeiro a 24 de Março de 2013.

Color Field foi um movimento artístico que nasceu na Rússia em 1913, que se expandiu nos Estados Unidos, no pós I Grande Guerra, depois da chegada de vários artistas russos ligados a esse movimento. Color Field define-se como uma narrativa alternativa, onde o artista explora ao máximo a sua criatividade, sendo a sua maior fonte de inspiração, o próprio processo de pintar e a carga emocional daí resultante.

João Feijó foi fortemente influenciado por esta corrente estética, e dois dos dos seus maiores representantes, Mark Rothko e Zao Wou Ki, tornaram-se seus ícones.

As obras expostas pretendem mostrar uma nova abordagem da técnica da aguarela, explorando, João Feijó, novas formas estéticas de apresentar esta técnica, dando aos campos de cor uma abordagem expressionista e espontânea, pretendendo chegar a novas formas de arte sobre papel.

Estamos na presença de uma mostra inovadora e muito pouco explorada da técnica da aguarela, motivo para merecer uma visita. Esta exposição tem uma vertente solidária, 10% das vendas das obras reverte para a Ser-Mais – instituição de apoio as mulheres vitimas de Sida e solteiras.

A inauguração vai decorrer no dia 17 de Janeiro, pelas 19h00. Estão programadas diversas actividades associadas à exposição, como a Visita Guiada à Exposição por Margarida Prieto, a sua Curadora, no dia 26 de Janeiro, às 16h00; um Concerto de Guitarra (Música Brasileira) por Filipe Fontenelle a 2 de Fevereiro, pelas 16h00. Pensado para as famílias há uma Visita- Jogo no dia 16 de Fevereiro e de Março, às 16h00. A última actividade é um Workshop de Aguarela por João Feijó no dia 23 de Março, às 16h00.

João Feijó nasceu em 1963, em Lisboa, tendo iniciado-se na técnica da aguarela em 1975. Desde 1984 que experimenta outras técnicas como o óleo, acrílico, fotografia, carvão, arte-digital e escultura. Hoje dedica-se unicamente às Artes Plásticas. Frequentou o curso de pintura, fotografia e escultura na A.R.C.O e o de desenho na S.N.B.A. Trabalhou também em conjunto com artistas de renome como Pedro Calapez e Ivo na A.R.C.O; Moreira Aguiar; Vieira Baptista; e Gustavo Fernandes e Artur Bual. Grande parte do seu trabalho encontra-se em colecções particulares, públicas e estatais espalhadas por vários cantos do mundo, nomeadamente no Canadá, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Bélgica, Brasil, Estados Unidos da América, Japão, Macau, China, Tunísia, França, Holanda e Angola e no espólio de arte do Vaticano em Itália.

Por Clara Inácio

Deixar uma resposta