“O que faz falta”: Um Hino à Liberdade no Teatro Villaret

Com encenação do argentino Claudio Hochman, está em cena no Teatro Villaret até dia 13 de Maio, o musical O que faz falta, um espectáculo que, além de marcar o início de uma nova programação, também é um gesto de homenagem a Raul Solnado, fundador desta emblemática sala.

Este é o primeiro espectáculo do projecto “Ler o Mundo em Português”,  que está a ser  desenvolvido no Teatro Villaret, um musical com canções de Chico Buarque, a partir do clássico Fuenteovejuna de Lope de Vega, que foi adaptado por Carlos Fragateiro.

Reduzido ao essencial, com personagens e cenas cortadas, restou a manutenção da mensagem principal: não há tirano que se possa manter eternamente, desde que as pessoas o decidam.

O Que Faz Falta conta a história da revolta do povo de Fuenteovejuna contra um comendador déspota e violador. Esta é a essência da história que Lope de Vega escreveu no início do séc. XVII.

Do musical fazem também parte músicas de Chico Buarque de forma a sublinhar, agora numa leitura dos anos 60 e 70, um testemunho mais próximo de nós, da luta contra a prepotência e a ditadura. Tal como em 1600 o povo de Fuenteovejuna se revoltou contra o comendador, tal como nos anos 60 e 70 Chico Buarque lutou contra a ditadura, queremos que hoje cada um de nós tenha consciência do que faz falta para inventar um outro tempo.

Com este espectáculo, o teatro pretende “provocar uma reflexão em português sobre as múltiplas formas de se sair da crise e inventar um outro futuro, pois para nós o teatro só tem sentido se falar e questionar o seu tempo”.

Com cenário e figurinos de Ana Paula Rocha e música interpretada ao vivo por três músicos e duas cantoras (Camila Honda e Marta Queirós), sob a direcção de Rui Rebelo, o espectáculo conta com a interpretação de Alexandre Ferreira, Pedro Pernas e Filipe Duarte, entre outros oito actores e músicos portugueses e brasileiros.

O que faz falta é para ver, até 16 de Maio, de quarta a sábado às 21h30 e domingos às 17hoo.

Os bilhetes variam entre os 15 e os 10 euros (para jovens, séniores e grupos).

Por Cristina Alves

Deixar uma resposta