O Sonho Certo em antestreia mundial em Faro

o sonho certo (9 de 15)Foi no passado dia 29 que o Teatro Municipal de Faro se vestiu a rigor para a antestreia mundial do filme O Sonho Certo. Ao melhor estilo hollywoodesco, com direito a passadeira vermelha e muita gente conhecida, o teatro municipal encheu para ver esta produção independente, financiada com donativos, patrocínios locais e uma campanha internacional de crowdfunding, rodada integralmente no Algarve. E desengane-se quem pensa que irá ver o Algarve das praias e campos de golfe: este é um Algarve interior, para muitos desconhecido, de onde se destaca a (in)genuinidade e pureza dos seus habitantes, sem nunca esquecer, claro está, a sua “bebida oficial”: o medronho.

O realizador – dinamarquês radicado em Portugal há vários anos – Kristjan Knigge reuniu um elenco de luxo com Mark Killeen (protagonista da série “Game of Thrones”) no papel principal, acompanhado dos conhecidos portugueses Miguel Damião (interpreta de forma exemplar e hilariante o espírito – e o sotaque – algarvio) e Lúcia Moniz, para além da beldade britânica Ellie Chidzey.

O filme, divertido e bem disposto, conta a história de Oliver Fellows (Mark Killeen), um banqueiro britânico cuja vida lhe trocou as voltas, perdendo toda a sua fortuna, e que deseja mudar de ares e recomeçar de novo, no interior algarvio, como produtor de laranjas. Mas nem tudo lhe corre bem: para além da sua bela esposa Sally (Ellie Chidzey) preferir um estilo de vida mais urbano – preferencialmente de 5 estrelas – Oliver encontra um velho inimigo que lhe dificulta a vida – e aos habitantes vizinhos em prol da especulação imobiliária. Oliver tenta então salvar o seu sonho e a própria região, com a ajuda do amigo Manel (Miguel Damião) e de Nesta (Lúcia Moniz).

Este slideshow necessita de JavaScript.

A equipa técnica e o elenco incluem profissionais de Portugal, Dinamarca, Holanda e Estados Unidos da América. Para o realizador Kristjan Knigge, “o filme é a prova de que o Algarve é um lugar maravilhoso para filmar e, também, uma excelente alternativa para fazer cinema a um custo mais reduzido do que nas grandes cidades. Foi isso que tentámos mostrar nesta história muito humana sobre alguém que, a todo o custo, tenta reinventar-se dos infortúnios da vida”.

Um filme sério mas muito bem disposto que põe a nu as virtudes da região e a forma humana como os algarvios encaram os seus vizinhos/amigos e mostra que, para mudarmos de vida não precisamos de mudar quem somos ou o que fazemos, apenas a forma e o objetivo com que o fazemos.

Este filme será apresentado nas salas NOS Lusomundo a 18 de setembro, apenas nas salas do Algarve, e a 2 de outubro no resto do país.

Reportagem de Paulo Sopa e Ana Horta

Deixar uma resposta