O Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora começa a 26 deste mês no Fórum Luís de Camões

A vigésima terceira edição do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora (FIBDA) inicia-se no Fórum Luís de Camões na Amadora, entre os dias 26 de outubro e 11 de novembro, passando por outros locais da capital e tendo como tema central a autobiografia.

Mais uma vez este festival vai permitir o convívio entre os profissionais e autores de banda desenhada de várias nacionalidades e os visitantes desta festa, que é já um acontecimento importante no panorama da banda desenhada em Portugal, tendo já um reconhecimento europeu.

O Fórum Luís de Camões irá proporcionar aos seus visitantes várias exposições, assistir a debates, a animações, a projeção de filmes, sessões de autógrafos e a participar em diversas atividades relacionadas com esta arte.

De destacar a exposição Os 50 anos do Homem-Aranha que conta com a coprodução da Marvel, da Fundação Franco Fossati e do Museo del Fumetto, dell’illustrazione e dell’immagine animata de Milão. Haverá ainda exposições que estarão patentes noutros espaços de Lisboa, nomeadamente no Goethe-Institut o projeto Comic-Transfer com os trabalhos de Ricardo Cabral e Till Laßmann. Na Casa Roque Gameiro, situada no Largo 1.º de Dezembro 54 na Venteira, poder-se-á apreciar trabalhos da ilustradora Maria João Worm que venceu no ano passado o Prémio Nacional de Ilustração com o livro Os Animais Domésticos.

Nesta festa da banda desenhada são também atribuídos vários prémios como sejam o melhor álbum de BD português e estrangeiro, melhor desenho e melhor argumento português, melhor álbum de tiras humorísticas, melhor ilustração para livro infantil, clássicos da nona arte e Fanzine aos quais concorrem dezenas de autores e editoras.

Em breve poder-se-á consultar o programa aqui.

Texto de Joana Resende

 

 

Deixar uma resposta