No Teatro D. Maria II fala-se sobre a recusa do luto

Albano Jerónimo vai actuar a solo no espectáculo Glória ou como Penélope Morreu de Tédio, que vai estar em cena de 6 a 30 de Janeiro no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa. Criado e encenado por Cláudia Chéu, esta peça fala sobre a recusa do luto e a espera, que se apresenta aqui como um bem precioso, “mas também como um prejuízo por ser um vazio entre o passado e o futuro”.

Segundo a organização, a encenadora inspirou-se para este espectáculo na ideia do filósofo José Gil de que “os portugueses não fazem o luto e, por isso, prolongam a espera, com vista em algo que ainda está para vir”.

A história conta-se através da figura de Pathos, inspirada em Telémaco (da Odisseia de Homero), que espera pela mãe e procura a sua própria identidade. O medo é outro dos elementos presentes na trama, herdado por Pathos dos seus pais e de toda uma geração que o antecedeu, que “só se pode vencer através do amor”.

A peça pode ser vista de quarta-feira a sábado às 21h45 e aos domingo às 16h00.

Texto de Cristina Alves

Foto cedida pelo Teatro D. Maria

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.