Neste Dia Mundial do Livro Sugerimos: Romances com história

Para celebrar a leitura, o livro e os seus autores o C&H deixa-lhe aqui uma selecção realizada entre os mais recentes lançamentos de algumas das editoras portuguesas. Boas leituras.

Nos romances históricos a primeira sugestão vai para O Cemitério de Praga, da autoria do consagrado Umberto Eco, autor reconhecido e de nome firmado e confirmado, que traz-nos desta feita a história de alguém em busca da sua identidade no séc. XIX entre Turim, Palermo e Paris.

Um romance ao estilo do romance-folhetim oitocentista, impregnado de revoltas populares, feitiços, crendices, barbas e identidades falsas, jesuítas, maçons, carbonários, mazzinianos, serviços secretos de diversas nacionalidades, irmandades várias e cultos de magia negra. A tradução é da responsabilidade de Jorge Vaz Carvalho e a edição é da Gradiva.

“Cairo, 1942. A II Guerra Mundial está no auge e a Campanha na África assola a costa norte do Egipto até al-Alamein. A família Akif refugia-se no histórico e fervilhante Bazar do Cairo, Khan al-Khalili, pois acredita que os alemães nunca bombardearão uma das zonas mais emblemáticas e religiosas da cidade tão famosa da cidade, esperam ficar em segurança entre as vielas apinhadas, os cafés animados e as mesquitas antigas.
Pelos olhos de Ahmad, o filho mais velho da família Akif, Naguib Mahfouz dá-nos uma visão complexa de Khan al-Khalili. À medida que Ahmad interage com os habitantes deste bairro e mercado, surge um debate que opõe velho e novo, histórico e moderno e religioso e laico.”. Este é o ponto de partida para o sétimo romance, do laureado  Naguib Mahfouz, Khan al-Khalili, editado entre nós pela Civilização.

Naguib Mahfouz é um dos poucos escritores árabes que não precisa de apresentações, vencedor do prémio Nobel da Literatura em 1988, editado em todo o mundo, e traduzido diretamente do árabe pelo pelo tradutor egípcio, Badr Hassanein, as suas obras tocam os seus leitores e atravessam as barreiras da cultura, política e religião. De origem egípcia, o autor é um ícone da cultura e da história do Egito atual, pela sua influência e ideias. Até 2006, data da sua morte, publicou 34 romances, 350 contos, cinco peças de teatro e escreveu vários argumentos para o cinema.

 

A Favorita do Rei de Sandra Worth, vencedora do The National Best Books 2009 Awards e Romantic Times Magazine 2008 Reviewer’s Choice Awards chega-nos com a chancela da Planeta. Sandra Worth é uma autora de romances históricos, tendo sido premiada por quatro dos seus romances. Frequentemente é convidada a fazer palestras sobre a Guerra das Rosas, sendo a sua obra publicada em revistas da especialidade – revistas ricardinas, nos Estados Unidos e na Inglaterra.

A Favorita do Rei – A primeira rainha Tudor conta-nos a história de Isabel, a Bondosa. Ficou assim conhecida pelo amor ao seu país e ao seu povo. Este livro relata as opções que Isabel de York tomou por Inglaterra e como consente em casar com Henrique Tudor e tornar-se na primeira rainha Tudor, embora o seu coração pertença a outro. É levada a descobrir a verdadeira natureza de seu pai… A tradução é de  Maria Filomena Duarte e tem 389 páginas.

Da Saída de Emergência chega-nos O Pintor de Sombras, da autoria de  Esteban Martin. A acção decorre em Barcelona nos finais do séc. XIX. O protagonista é o genial Picasso que depois de ser abandonado pela mulher que ama procura a luxúria desprovida de amor junto de prostitutas. As suas efémeras companheiras vão sendo brutalmente assassinadas, num cenário de crescendo de violência. Os crimes assemelham-se aos perpetuados em Londres, dez anos atrás. As suspeitas começam a recair sobre ele. Quem será o culpado? Picasso ou Jack , O  Estripador?

Ervamoira da autoria de Suzanne Chantal , editado pela Civilização tem como cenário a bela e idílica região vinhateira do Douro, e conta a história da família de Leonardo de Castro, que passou de um humilde secretário de um negociante de vinhos a um empresário da indústria vinhateira. De geração em geração vamos acompanhando os revezes, as vitórias, as convulsões e o florescimento da tradição desta família, no mundo de excelência das caves de vinho. A autora nesceu em Paris em 1908, foi correspondente em Portugal durante vários anos e foi galardoada por três  vezes pela  Academia Francesa de Letras.

Da rainha francesa do romance histórico, Juliette Benzoni chega-nos uma nova série, Mataram a Rainha! – A Época dos Venenos I, que relata a vida de Charlotte de Fontenac, rodeada de incerteza desde a morte do pai. A mãe envia-a para um convento para tomar o véu, de modo a garantir a fortuna paterna. A jovem Charlotte refugia-se na casa da tia de Brecourt, irmã do falecido pai. Uma noite perde-se e é testemunha de um macabro ritual numa capela abandonada. Madame de Brecourt envia Charlotte para o Palais-Royal, para a corte da jovem Duquesa de Orleães. Charlotte é parecida com um antigo amor de Luís XIV, o que lhe vai valer ódios, invejas e perigos. É a Rainha Maria Teresa que vela por ela, mas subitamente morre, dando origem à questão:  “O que vai suceder a Charlotte?”, uma edição Planeta.

Um Toque de Perversão, de Jennifer Haymore é um livro sobre o dilema da escolha que o destino prega a uma mulher apaixonada – Sophie, duquesa de Calton está viúva, decorrem sete anos desde o desaparecimento do marido em Waterloo quando decide casar com Tristan, seu melhor amigo. A vida corre sem sobressaltos até ao dia em que o marido regressa do reino dos mortos exigindo o seu título, as suas propriedades e a sua mulher. O dilema de Sophie é enorme, como é possível escolher entre estes dois homens, entre os dois grandes amores da sua vida? É o que leitor vai acompanhar no desfolhar de 358 páginas de sentimentos, revolta, amor, paixão, indecisão e amizade.

Jennifer Haymore teve uma infância marcada pela aventura e liberdade de viver a bordo de um veleiro de autoconstrução com a sua família. Velejar e a vida no mar para ela não tem segredos e são uma mais valia. Pilotar aviões também foi algo que descobriu gostar. Uma mulher arrojada e destemida, o que se reflecte na maneira como escreve que faz dos seus livros sucessos de vendas.

Por Clara Inácio

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.