Música portuguesa e últimas confirmações no MEO Sudoeste

xutos-1O MEO Sudoeste vai, como não poderia deixar de ser, dar destaque a projetos musicais portugueses. A missão cabe ao Palco Santa Casa, espaço da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa por onde irão passar novos talentos e artistas já reconhecidos. Dengaz inaugura este palco, a 8 de agosto com um concerto marcado pelo rap e pelo hip hop. No dia seguinte a festa é dada por Frankie Chavez e a sua guitarra e por D.A.M.A, grupo lisboeta que levará o air Play até à Zambujeira do Mar.

Segue-se a 10, João Só, um dos escritores de canções do momento. Kumpania Algazarra fecham o dia numa “barafunda afinada”, muitos géneros e animação. No último dia do festival, o palco Santa Casa pertence aos Salto e a Ana Free. A banda do norte promete uma despedida em beleza ao som da música alternativa, enquanto a cantora lisboeta fará as delícias da assistência com as suas canções pop.

A duas semanas do arranque, o MEO Sudoeste acaba de ter mais duas confirmações: Anselmo Ralph e Gyptian. O músico angolano, agendado para dia 11, levará até à costa alentejano grandes êxitos do momento como “Curtição”, “A Dor do Cupido”, “Pós-Casamento” e “Não Me Toca”. No mesmo dia, o Palco Moche Vibrations recebe o grande nome da cena reggae mundial em substituição do jamaicano Konshens, passando o concerto de Israel Vibrations para o dia 8.

O MEO Sudoeste invade a Herdade da Casa Branca na Zambujeira do Mar, entre 7 e 11 de agosto. O acesso diário custa 48 euros; o passe para os cinco dias pode ser adquirido a partir dos 95. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais.

Texto de Alexandra Gil
Foto de Sara Santos

Deixar uma resposta