Museu do Fresco, em Monsaraz, apresenta exposição sobre os achados dos Perdigões

Exposição no Museu do Fresco (2)

Perdigões: O centro de um mundo – Revelações de uma comunidade pré-histórica é a exposição que o Museu do Fresco, na vila de Monsaraz, inaugura já a 21 de julho. Patente durante um ano, a mostra apresenta achados arqueológicos do povoado dos Perdigões, local a um quilómetro de Reguengos de Monsaraz, ocupado entre os anos 4000 e 3000 a.C. 

Grande complexo de recintos delimitados por estruturas cavadas na rocha, Perdigões terá tido um papel determinante para as comunidades que habitavam a região na Pré-história, acreditando-se que tenha sido palco de cerimónias rituais relacionadas com o culto dos mortos e dos antepassados. Os vestígios dessas práticas descobertos pelo Núcleo de Investigação Arqueológica da ERA Arqueologia, ao longo dos últimos 16 anos de escavações no local, estarão agora ao alcance do público na exposição. Esporão, ERA e a Fundação para a Ciência e Tecnologia financiam as investigações em curso. 

enoturismo_esporao (23)A anteceder a mostra, será promovido amanhã, dia 20 de julho, um Dia Aberto que permitirá a todos os interessados conhecer o Complexo Arqueológico dos Perdigões, a partir das 9h20. Por volta do meio-dia, António Valera dará uma palestra no Auditório do Enoturismo do Esporão com o título A Rede de relações dos Perdigões: progressos da investigação. Segue-se uma visita às caves e adegas da Herdade do Esporão.

Perdigões: O centro de um mundo – Revelações de uma comunidade pré-histórica abre ao público a 21 de julho, podendo ser visitada, durante um ano, todos os dias, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00.

 

Texto de Alexandra Gil
Foto dos Perdigões de Francisco Padrão Mota

Deixar uma resposta