Museu da Marioneta revive fábulas de La Fontaine

FLF1O senhor La Fontaine, que viveu no século XVII, “está” em Lisboa e trouxe com ele uma mala a transbordar de fábulas para contar a miúdos e graúdos, a partir do próximo sábado, 7 de Novembro até dia 6 de Dezembro, no Museu da Marioneta, na Madragoa, em Lisboa.

“A Raposa e o Corvo”, “O Lobo e o Cabrito”, “O Cão e o Lobo”, “O Leão e o Mosquito”, “O Lobo e os Pastores”, “A Raposa e o Galo”, “O Burro e o Cavalo”, “O Corvo e a Águia” e “O Lobo e o Cabrito” são as nove fábulas que fazem parte do espectáculo de marionetas O Senhor De La Fontaine em Lisboa, uma co-produção do Museu da Marioneta com a companhia Lua Cheia – Teatro para Todos.

Durante a semana os espectáculos são dirigidos às escolas, de terça a sexta-feira às 10h30 horas e também às 14h30, mas só às terças e quartas-feiras. Os bilhetes, sujeitos a marcação, têm um custo de três euros.

O público em geral também pode assistir a este teatro de marionetas, tanto aos sábados, às 16 h00, como aos domingos e feriados, às 11h30 horas. O bilhete de criança (a partir dos 4 anos) é quatro euros e o de adulto seis euros.

FLF2

Lisboa é um dos elementos bastante presentes na representação destas lendas, não só através através da marioneta de La Fontaine, que ao surgir em palco com a sua longa e farta cabeleira faz lembrar o look do Marquês de Pombal, mas também pelo cenário, que apresenta algumas referências geográficas e culturais da cidade: há vistas da ponte sobre o Tejo, da Torre de Belém e da Baixa, de um candeeiro típico de Lisboa e do leão do Marquês de Pombal, que se vão destacando consoante a fábula que está a ser representada.

Em homenagem a Bocage, que se interessou por adaptar as fábulas em verso, foi também incluído no espectáculo a fábula “O Leão Velho”, na versão do poeta português.

Num espectáculo que pretende ser uma lição de vida para os mais pequenos, cada fábula tem sempre uma moral e nestas nove revelam-se os ganhos e as perdas de ser-se avarento, ganancioso, egoísta ou vaidoso.

As marionetas foram desenhadas por Luís Filipe Cunha e depois foram esculpidas em esferovite azul, por fim, a cenógrafa Marta Fernandes da Silva revestiu-as com camadas de papel e madeira que coloriu com tons garridos. Durante o espectáculo as marionetas têm manipulação directa, ou seja, o público vai poder observar que por trás de cada boneco está uma pessoa a “mexer os cordelinhos”.

Para quem ficar com o bichinho das marionetas, estão agendados em Novembro seis workshops de desenho, música e artes plásticas para crianças, famílias e educadores aprenderem a dar vida a estas figurinhas.

O primeiro é já este domingo e é sobre a cenografia e personagens – “Oficina de desenho e Pintura”, ao qual se segue, no dia 11 o “Making off da música do Senhor de La Fontaine”. No fim-de-semana de 14 e 15 de Novembro são organizados os wokshops “Lully e La Fontaine, uma fábula de música e marionetas” e “O Senhor de La Fontaine em Lisboa: uma descoberta para todos”, respectivamente. No domingo, 22 de Novembro, os interessados vão poder participar no workshop “De olhos vendados” a partir das fábulas de La Fontaine e no dia 24 realiza-e o último workshop, dedicado ao desenho a partir de “O Senhor La Fontaine em Lisboa”.

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta