Museu Da Marioneta Dedica Exposição A Robertos

Até há alguns anos, quando a internet, os jogos de vídeo a televisão por cabo ainda não dominavam o imaginário, nem os tempos de lazer das crianças, os Robertos faziam as suas delícias. Fosse em teatros fechados, em espetáculos de rua, de feira ou até em representações nas escolas, este género de teatro era das diversões preferidas entre os mais pequenos e as famílias portuguesas, e é a eles, parentes pobres dos Polichinelos, que o Museu da Marioneta dedica uma exposição.

Robertos – assim se chama a exposição que inaugura hoje, no museu instalado no Convento das Bernardas em Lisboa e homenageia este antigo e popular género de teatro de bonecos, que andavam de terra em terra.

A mostra começa por apresentar estes divertidos e simpáticos fantoches de luva, da família europeia dos Polichinelos, e que se chamam de Robertos por terras Lusas. Tinham um carácter essencialmente popular, com um repertório composto por textos de tradição oral, de sabor popular, com direito a muito improviso.

Depois avançamos para os diversos tipos de espetáculo: itinerante, rua, feira, como as peças: A Carolina e o Esqueleto, o Milagre de Santa Isabel, o José do Telhado, a Expulsão dos Jesuítas, a Rosa e os Três Namorados, a Tourada, o Zé da Aldeia (Zé Broa), o Milagre de Santo António, O Barbeiro Diabólico, O Castelo dos Fantasmas e Rosa e os Três Namorados, que sobreviveram até aos dias de hoje.

Depois de ter sido quase esquecida, esta arte é agora homenageada e recuperada por treze marionetistas no ativo no nosso país, e que se encontram presentes neste ciclo que o Museu apresenta entre 6 de julho e 10 de setembro de 2017, que inclui também espectáculos com os bonecreiros actuais e ateliers para famílias.

Compõem a exposição: marionetas, barracas de fantoches, fotografias e cenários e claro os espetáculos – que vão ser apresentados nos Claustros do Museu da Marioneta com entrada livre, nos dias 6 – às 18h30; 14, 21 e 28 de julho às 19h30; 1 e 8 de setembro às 19h30 e 10 de setembro às 15h00.

A mostra pode ser vista de terça feira a domingo, das 10h00 às 18h00, de 6 de julho a 10 de setembro no Museu da Marioneta, na Madredeus em Lisboa, com entrada livre.

Deixar uma resposta