Montserrat Rico Góngora estreia-se no romance histórico

A Queda da Babilónia marca a estreia de Montserrat Rico Góngora no romance histórico, num tema biblíco-apocalíptico que tem como pano de fundo Roma, a Cidade Eterna, cujo nome poucos sabem ter sido substituído por Babilónia pelo apóstolo Pedro, devido às atrocidades cometidas contra os cristãos.

Após a morte repentina do pai, Manrique de Sandoval recebe uma mensagem bastante intrigante do seu executor testamentário: entregar em Roma três mil ducados ao irmão Severo Pompeu, de cuja existência nunca ouvira falar.

Obrigado a cumprir esta estranha ordem e pensando que se poderá tratar de um logro, Manrique parte contrariado e muito desgostoso por o pai lhe ter ocultado que tinha um irmão.

Na viagem conhece um jovem, de origem judaica, Gonzalo Maqueda, que se tornou suspeito de um crime. Ao ajudá-lo tornam-se amigos e Gonzalo acompanha-o à Cidade Eterna, onde terá um papel fulcral sem o saber.

Chegam poucas semanas antes de uma estranha horda de luteranos e espanhóis, sob o comando do imperador Carlos V, invadir a cidade e protagonizar uma das consequências mais dramáticas nos anais da História – o Saque de Roma.

Apanhados no meio do saque, torna-se difícil encontrarem o irmão de Manrique e as vicissitudes dos dois amigos acabam por ser diluídas pelo protagonismo de Roma, a velha Caput Mundi, a Babilónia, a Grande, que vive o seu momento de glória… mas o seu destino apocalíptico aproxima-se.

Depois de Passageiros da Neblina e Abadia Profanada, a Planeta volta a editar Montserrat Rico Góngora, uma escritora de Barcelona cuja obra lhe valeu o prémio dos XXXIII Jogos Florais de Campo de Cartagena, bem como o Prémio Palco, em reconhecimento pela sua trajectória profissional.

A Queda da Babilónia, Montserrat Rico Góngora, Planeta, com 220 páginas, por 18,85 euros.

Deixar uma resposta