Miguel Araújo encheu de emoções a Casa da Música no Porto

miguel_araujo (4)Foi numa sala lotada de fãs de todas as idades que Miguel Araújo apresentou, este domingo, o seu primeiro álbum a solo Cinco Dias e Meio, num concerto na Casa da Música. Samuel Úria e António Zambujo foram os convidados especiais de uma noite cheia de surpresas, emoções e muita música.

Dispensadas apresentações, Miguel Araújo entrou em palco acompanhado de duas baladas. “Carolina” e “Canção do Ciclo Preparatório” derreteram corações mas foi com “Matérias do Coração” que o público entrou no ritmo e as cabeças balançaram ao som da melodia.

“É uma alegria estar na Casa e em casa”, disse o cantor ao público. A atuação continuou com “Cartório”, numa espécie de concerto-karaoke com as letras das músicas projetadas no palco para que o público cantarolasse as menos conhecidas.

Foi com uma confissão que Miguel Araújo apresentou o primeiro convidado da noite. “Todos os dias morro de inveja por não ter sido eu a escrever esta canção”, disse o músico antes de chamar ao palco Samuel Úria para o tema “Império”.

Seguiu-se “Cantiga de Embalar”, um tema dos Azeitonas, que também estiveram presentes na plateia, e “Capitão Fantástico”, bem conhecida do público. Depois de “E Tu Gostavas de Mim”, um tema escrito pelo cantor para a fadista Ana Moura, surge a primeira música nova: “Jardim”, uma história sobre as aventuras da infância e os primeiros passos.

Com “Lambreta”, foi a vez de António Zambujo subir ao palco e em “Triunvirato” os três grandes nomes do cancioneiro português, Miguel Araújo, Samuel Úria e António Zambujo, juntam-se para interpretar uma homenagem a Leonard Cohen, Johnny Cash e Bob Dylan.

Depois de “Rosa da Rua”, “Fizz de Limão” contagiou a plateia com o ritmo da banda sonora dos dias de calor que se começam a fazer sentir. Já com o público bastante animado, o ponto alto da noite chegou logo a seguir com “Maridos das Outras”.  A letra bem decorada do tema-sucesso do albúm fez-se entoar na sala Suggia, numa divertida e irónica crítica a homens e mulheres, que todos parecem adorar.

Depois de anunciar o fim da noite com “Autopsicodiagnose”, Miguel Araújo regressou ao palco com “Desdita “ e “Vocês Sabem lá”. O público aplaudiu de pé no final de “Reader’s Digest”, que parecia dar como encerrada a apresentação na Casa da Música.

Com uma plateia rendida e a pedir por mais, Miguel Araújo voltou ao palco para um segundo encore com “Pica dos 7”, uma letra sobre a paixão de uma rapariga por um fiscal da carris.

No final do concerto, todos os intervenientes do espetáculo juntaram-se para agradecer o público pela “noite bem passada”. Os aplausos sem fim e os sorrisos estampados na cara da plateia mostraram um público rendido ao talento e às letras de Miguel Araújo.

Reportagem de Sandra Mesquita (texto) e Catarina Costa (fotos)

Deixar uma resposta