Quem Tem Medo De Virginia Woolf? No Arranque Da Temporada Do TNSJ

A programação da nova temporada do Teatro Nacional São João (TNSJ) arranca com Quem Tem Medo de Virginia Woolf?, peça do dramaturgo norte-americano Edward Albee que tem como protagonistas Diogo Infante e Alexandra Lencastre, em cena entre 14 e 24 de setembro, no TNSJ. 

O texto é um dos maiores clássicos contemporâneos da dramaturgia norte-americana e convida o público a envolver-se num intenso ritual de conflito mútuo e de desagregação progressiva das convenções matrimoniais. A batalha acontece quando George e Martha, depois de uma festa na universidade onde George dá aulas, convidam um casal de amigos – o novo professor da universidade (José Pimentão) e a sua mulher (Lia Carvalho) – para passar a noite em sua casa.

Tudo começa como uma noite de jogos e brincadeiras, mas logo se revela uma amarga experiência, passando os amigos a serem testemunhas de uma fervorosa discussão e de um duelo psicológico entre o casal. Quem Tem Medo de Virginia Woolf? é produzido pela Força de Produção e poderá ser visto às quartas e sábados, às 19h00; às quintas e sextas, às 21h00; e aos domingos, às 16h00; no dia 24 de setembro contará com um intérprete em Língua Gestual Portuguesa (LGP). Os bilhetes custam entre os 7,50 e os 16 euros.

Nos próximos meses, o TNSJ apresentará duas dezenas de espetáculos, entre eles, seis estreias e duas produções próprias: “Divine” e “A Promessa”. 

“Divine” estreia-se a 1 de outubro para celebrar o Dia Mundial da Música. O concerto de Carlos Piçarra Alves – clarinetista que musicou ao vivo espetáculos como D. João de Molière e Figurantes de Jacinto Lucas Pires e integrou o elenco de Sombras, espetáculos de Ricardo Pais que marcaram a história do TNSJ – e Arte Music Ensemble explora a obra de Mozart e Brahms e conta com direção cénica de Nuno Carinhas, diretor artístico do TNSJ.  A outra produção da Casa, “A Promessa”, de Bernardo Santareno, por sua vez, assume-se como uma revisitação da peça que se estreou em 1957 – também no Porto, mas pelas mãos do TEP de António Pedro – agora recriada pelo ator e encenador João Cardoso. O espetáculo estará em cena de 16 de novembro a 3 de dezembro, no TNSJ.

Celebração dos 120 anos do TeCA

O TNSJ celebra em setembro os 120 anos do Teatro Carlos Alberto. No sábado, 9 de setembro, às 15h00, Nuno Lacerda Lopes – arquiteto responsável pela reabilitação do Teatro Carlos Alberto, em 2003 – vai guiar os visitantes pelos segredos que aquele espaço guarda. As inscrições estão limitadas a 20 participantes e podem ser efetuadas através do e-mail rp@tnsj.pt. Os bilhetes devem ser levantados no próprio dia, até meia hora antes do início da visita. Também no TeCA está patente, até ao final do mês de setembro, a exposição comemorativa Teatro de Rua que inclui cartazes que põem em perspetiva mais de uma década de criação gráfica para o Teatro Carlos Alberto.

Ocupação Días Hábiles no Mosteiro de São Bento da Vitória

Depois de ter sido recebido pelo TNSJ há 10 anos, Alfredo Martins apresenta Ocupação Días Hábiles, que integra dois espetáculos – nos quais se inclui a estreia de Días Hábiles (uma coprodução do TNSJ) – a antestreia do filme Manoel Congo, e duas oficinas. O projeto é apresentado no Mosteiro de São Bento da Vitória entre 16 e 30 de setembro.

Projeto Retrato de Família estreia-se no TeCA

Manuel Tur e d’A Turma estreiam, em coprodução com o TNSJ, Retrato de Família, que se divide em dois espetáculos: O Pelicano, de Strindberg, de 12 a 21 de outubro, confronta o espetador com uma família cujo sonambulismo é interrompido pela morte do pai; e Tatuagem, da dramaturga alemã Dea Loher, em cena de 25 a 29 de outubro, que aborda a história de um pai soberano que estende o seu poder pelo corpo das filhas. Os dois espetáculos são apresentados no TeCA.

A arte inclusiva da CiM – Companhia de Dança

No ano em que a CiM – Companhia de Dança completa dez anos de atividade, o espetáculo O Aqui – que toma como tema central o tempo, convocando intérpretes com e sem deficiência – volta a subir ao palco. Com direção artística da coreógrafa Ana Rita Barata e do realizador Pedro Sena Nunes, pode ser visto nos dias 27 e 28 de outubro no TNSJ.

Em novembro, regressa o universo de Virginia Woolf

De 10 a 19 de novembro, o Teatro Carlos Alberto recebe A Grande Vaga de Frio, com dramaturgia de Luísa Costa Gomes, concepção e direção de Carlos Pimenta e coprodução do TNSJ. A interpretação é de Emília Silvestre que vai dar corpo e voz a Orlando – a figura camaleónica, criada por Virginia Woolf –, um jovem nobre do século XVI que percorre três séculos e muda caprichosamente de sexo e identidade.

O Olhar de Milhões para ver no TeCA

No dia 1 e 2 de dezembro, o Teatro Carlos Alberto embarca numa viagem com o maior cruzeiro do mundo – O Olhar de Milhões –, um “mega resort” flutuante concebido pela encenadora Raquel Castro. Com coprodução do TNSJ, O Olhar de Milhões vai abordar temas como o consumo, o vício, a alienação, o excesso de informação, o primado do imediato e o aborrecimento. É um espetáculo que resulta do estímulo à criação artística na área do teatro e dança, promovido pela Rede 5 Sentidos, da qual o TNSJ faz parte.

Produção Austríaca Apresentada no Teatro Nacional São João

Estreou em 2014, na Áustria, e chega agora ao TNSJ. Produzida por Schauspielhaus Graz, O Mal-Entendido cria uma atmosfera assombrosa, apenas com uma rampa e a maqueta de uma casa, na qual habitam os três atores que manipulam marionetas em tamanho real. No espetáculo, que estará em cena de 19 a 22 de outubro, confluem sentimentos de identidade, de pertença, e motivos como o exílio, a dicotomia vida/morte exacerbada pelo suicídio e o assassínio, assim como a revolta.

Macbeth ruma ao Teatro Nacional D. Maria II

Depois de uma temporada de sucessivas sessões esgotadas no Porto e antes da aguardada reposição, Macbeth – produção do TNSJ –  ruma agora ao Teatro Nacional D. Maria II, onde vai encerrar o ano, entre 7 e 17 de dezembro. Com um elenco liderado por João Reis, Macbeth desacelera da atualidade para se lançar num epicentro de um redemoinho imaginado por Shakespeare.

Os bilhetes estão à venda nos locais e online.

Deixar uma resposta