Mapa Música de Portugal apresentado hoje em Santiago do Cacém

A apresentação do “Mapa Música de Portugal”, uma plataforma na internet que pretende dar visibilidade a projectos musicais que de outra forma teriam mais dificuldade em “saír da garagem”, está agendada para esta noite, na discoteca Alexander’s, em Santiago do Cacém.

 Naquele que os promotores designam de “1.º Ensaio Mapa” vão subir ao palco os The Black Mamba, uma das revelações nacionais do momento, que actuaram ao lado de Tiago Bettencourt no festival Rock in Rio -, os Nature3Soul, com a voz de Salomé Caldeira, que participou no programa “Voz de Portugal”, e o DJ Rui Santoro.

O “1.º Ensaio Mapa”, que tem início marcado para as 20h00, conta ainda com os artistas Samuel Velho, que recentemente lançou o seu álbum de estreia “Fractais”, e os Three Days in the Ground, num tributo a Dave Matthews Band.

 O “Mapa Música de Portugal” está online desde o início deste ano, disponível apenas para informções e inscrições, mas reune já, segundo os seus criadores, o designer gráfico David Melchior Canaria e o consultor de comunicação Bruno Jesuíno, cerca de 500 projectos musicais.

A ideia de criar o Mapa Música surgiu da vontade de contribuír para que os vários projetos musicais que existem pelo país se possam promover “sem terem que ter uma editora ou um manager por trás”.

“Há muitos projectos de qualidade que não são conhecidos, projectos de nível internacional, vozes espetaculares, de pessoas com e sem formação musical, mas que conseguem criar música de qualidade”, disse David Melchior Canaria, o “mentor” do Mapa Música.

O objectivo é proporcionar a projetos musicais de todo o país, independemente do género, a possibilidade de se inscrevam na plataforma, onde ficarão registados geograficamente, mas também poderão ter disponível uma música e um vídeo, bem como uma tabela de votação. Dessa forma, o Mapa Musica pode funcionar como um local de “pesquisa de bandas” portuguesas, para que tanto curiosos, como bares, autarquias ou empresas “possam encontrar facilmente e rapidamente projectos musicais da região do país que quiserem”.

Nesse sentido, o Mapa funciona como “mediador” entre as bandas e os promotores de eventos.

Esta noite, o projecto vai ser pela primeira vez apresentado ao público, com um evento, que conta, para além da música, com uma passagem de modelos, a cargo da loja Norma Dream, num tributo à lendária Marylin Monroe.

Ainda durante os espectáculos, os No Art Limit vão pintar uma tela ao vivo de apoio ao Mapa, que vai depois servir de cenário para uma foto de grupo.

Antes dos concertos vai ser apresentada a mascote Mapa: um Bufo-Real (associado à sabedoria e à capacidade de observação) apelidado Apolo (Deus da música). Numa parceria com a Badoca vai ser baptizado “in loco” um mocho que reside no Safari Park “mais famoso do país”.

 Texto de Ângela Nobre

Deixar uma resposta