Luís Athouguia expõe no Clube Literário do Porto

O Clube Literário do Porto inaugurou no passado dia 17 a exposição de pintura de Luís Athouguia, Atmosferas e Fábulas.

Não existem meias-palavras na obra de Luís Athouguia. Nem palavras sequer. As linhas e as cores, transfiguradas em painéis que não esbatem o universo maravilhoso em que estamos mas que aguçam os pensamentos perdidos no meio dos nossos sonhos, são pontes efectivas que nos transportam até à verdadeira eternidade. Não aquela eternidade ilusória em que o fim não existe e em que os tempos se vão esticando até mais não… ele vai ao princípio, à matéria primordial, e é ali, naquele cadinho da alma, que encontra a verdade suprema e a totalidade do que não pode ser concebido…

É preciso coragem para literalmente podermos mergulhar na obra dele. É fundamental que o façamos num estado de liberdade absoluto que geralmente só encontramos quando conciliamos o sono com o sonho e nos libertamos das amarras do real. Só assim podemos conceber e sentir os universos alternativos que os seus quadros nos trazem. É com essa forma subliminar, livres e atrozmente perdidos, que podemos conceber os caminhos novos que a sua obra nos propõe.

É isso que nos oferece Luís Athouguia. A eternidade de onde viemos, onde estamos e onde ficaremos sempre.

Mesmo que sejamos incapazes de o perceber!

Excerto do texto da exposição, por João Aníbal Henriques.

Luís Athouguia tem apresentado os seus trabalhos desde 1983 em centenas de Exposições e Bienais de Arte em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Itália. Está representado em museus, instituições e importantes coleções nacionais e estrangeiras. Foi distinguido, com o Prémio Vespeira, na bienal do Montijo 1997; o Prémio “Valentín Ruiz Aznar”, Granada (E) 2004; e com o Prémio do Salão da Sociedade Nacional de Belas Artes 2011.

A exposição estará patente até dia 30 de Janeiro, de segunda a domingo, das 9h30 à 1h00. A iniciativa conta com o apoio da Ala-Academia de Letras e Artes, localizada na Av. Castelhana, nº. 13, Estoril.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta