Lisboa na Rua 2013 arranca a 15 de Agosto

lisboa na ruaÉ já a 15 de agosto que inaugura mais uma edição do Lisboa na Rua, evento que promete animar a capital com um mês de programação diversa para todos os gostos e feitios. Celebrar o verão ao ar livre, usufruindo dos espaços e recantos da cidade é, novamente, o objetivo da iniciativa que vai já no seu quinto ano consecutivo.

A marcar o arranque do Lisboa na Rua, o Terreiro do Paço recebe, logo no primeiro dia, um concerto da Orquestra de Jazz de Matosinhos inserido no ciclo A Arte da Big Band. Deste farão ainda parte outras orquestras, como a Reunion Big Jazz Band, que atua a 22 de agosto no Jardim de Campolide ou a Tora Tora Big Band, que fará a festa no Parque das Conchas a 5 de setembro.

E por falar em jazz, Lisboa acolhe mais um Meo Outjazz, que vai levar o género musical e o som de DJ’s até vários recantos da cidade, entre 16 de agosto e 15 de setembro. O Jardim do Parque Eduardo VII e a escadaria da Bica são apenas dois deles.

E a música não se fica por aqui. De regresso estão também as Noites de verão no Museu do Chiado. O ciclo de concertos ocupa o Jardim das Esculturas do espaço museológico da Baixa nas sextas-feiras, dias 16, 23 e 30 de agosto. JP Simões é um dos convidados. Já a Metropolitana convida a ouvir Clássicos na Rua, numa série de concertos que decorrem todos os domingos, às 19h00, entre 18 de agosto e 15 de setembro nos miradouros, jardins e largos da capital.

A sétima arte também não foi esquecida. E assim os lisboetas e quem visitar a cidade poderá usufruir de cinema ao ar livre em mais um Fitas na Rua, aos sábados e domingos pelas 22h00, entre 17 de agosto e 14 de setembro, junto a antigas salas de cinema. Do programa fazem parte, entre outros, Belíssima, de Luchino Visconti, que será projetado na Rua da Senhora da Saúde, perto do extinto Salão Lisboa ou A Rosa Púrpura do Cairo, filme de Woody Allen a ver ou rever na Alameda D. Afonso Henriques, mesmo junto ao saudoso Cinema Império. Todas as películas serão antecedidas de curtas-metragens.

O vídeo, esse estará representado através do FUSO 2013 – Festival Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa. A partir de 20 de agosto, e durante cinco dias, os jardins, terraços e esplanadas transformam-se em plateias da iniciativa, que faz assim esta forma artística sair das galerias e dos museus, os seus cenários mais comuns. As Ruínas do Museu Arqueológico do Carmo e o jardim do Museu Nacional de Arte Antiga são dois dos espaços escolhidos.

A arte urbana vai brilhar no Vicente’13… Dito e Refeito, projeto que recria o imaginário de S. Vicente com as relíquias e os corvos, mas desta vez trocando o preto e branco pela cor. De regresso à Travessa de Marta Pinto, o projeto Vicente propõe uma instalação-performance na Ermida de Nossa Senhora da Conceição.

Arte, música, terapias alternativas e muitas surpresas também não vão faltar no Festival Xamanita, que convida à descoberta de outras culturas, no Largo do Martim Moniz, nos dias 16 e 17 de agosto.

Em 2013, o Lisboa na Rua despede-se com A Viagem do Elefante, espetáculo inspirado no conto homónimo de José Saramago. Teatro, música e artes plásticas cruzam-se nesta encenação, que acontece a 14 e 15 de setembro, pelas 19h00, na Praça do Município.

O Lisboa na Rua decorre entre 15 de agosto e 15 de setembro e a entrada é gratuita em todos os eventos.

Por Alexandra Gil

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixar uma resposta