Lisboa e Grândola acolhem Bienal Portugal Arte 2010

Lisboa e Grândola vão receber a Bienal Portugal Arte 2010, uma iniciativa dedicada à Arte Contemporânea, que vai expor no espaço público obras de artistas nacionais e internacionais, entre os quais Chris Burden, Sterling Ruby e os Faile, nomes já confirmados.

image001Apresentar ao público português a Arte Contemporânea de uma forma inovadora e criativa, promover a participação do público são dois dos objectivos da Bienal, que pretende também celebrar o valor social dos espaços públicos e da arte através de uma programação cultural interactiva, que atraia visitantes às cidades e regiões onde decorre a Bienal.

“A Bienal vai decorrer nos seus dois contextos possíveis, a Arte Pública no contexto urbano e no campo, junto à natureza”, disse ao C&H Miguel Carvalho Presidente da Associação Portugal Arte, a propósito da escolha do Concelho de Grândola e da cidade de Lisboa para receber a iniciativa.

“Em Lisboa as peças vão estar expostas ao longo de um trajecto pedonal, entre o Príncipe Real e o Chiado, Restauradores, Rossio, Baixa, Alfama e Graça”, adiantou ainda o responsável à margem da apresentação que decorreu na quinta-feira de manhã na Central Tejo, em Belém.

canhao_belem

Já no Concelho de Grândola, “as obras vão ser expostas em algumas das artérias principais da Vila Morena, como na Avenida junto ao jardim, na Praça da República e também na Península de Tróia”, revelou ao C&H Carlos Beato, presidente da autarquia do litoral alentejano, concluindo que “estamos muito contentes com esta parceria, que vai contribuir também para promover e divulgar a região e o seu desenvolvimento a nível internacional”.

A par desta iniciativa vai também ser lançado o Prémio Internacional de Arte Pública para artistas nacionais e internacionais, cujas obras vão ficar expostas em instalações da EDP, nomeadamente nos dois novos edifícios em Lisboa e Porto.

A iniciativa, de cariz internacional, vai decorrer durante o mês de Junho de 2010, em Lisboa e no concelho de Grândola, numa iniciativa promovida pela Associação Portugal Arte, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e Câmara Municipal de Grândola e com o patrocínio da EDP, que apoia a iniciativa com mais de um milhão de euros.

Veja aqui o vídeo do disparo de Canhão, uma instalação plástica do artista  Chris Burden, que marcou a apresentação da iniciativa.

Texto, vídeo e foto de Elsa Furtado

1 Comentário

Deixar uma resposta