Lisboa acolhe maior plataforma de negócios para a exportação do sector alimentar

Pela 16ª vez consecutiva, mais de 1200 compradores vindos de 80 países vão encontrar-se em Lisboa, no Pavilhão Atlântico, com as 400 maiores empresas do sector em Portugal, que estarão presentes de 21 a 23 de Fevereiro no Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-Alimentar (SISAB). Segundo os organizadores, o grande objectivo deste evento é fomentar as exportações daquilo que de melhor se faz em Portugal nas 28 áreas de actividades presentes.

Das carnes aos congelados, dos mais sofisticados vinhos às bebidas mais “soft”, passando pelas delícias do fumeiro nacional, pelos queijos únicos, pela doçaria,  azeites, produtos tradicionais ou frutas, são vários os produtos “made in Portugal” que vão marcar presença neste Salão.

Para além de tudo isto o SISAB regista este ano como grande novidade a presença de 14 novos sectores que estão indirectamente ligados ao sector alimentar e que vão permitir que o certame se afirme como uma solução global onde os negócios acontecem porque se encontra tudo no mesmo lugar.

Patrocinado pela Presidência da República, “dada a sua importância para o mercado da exportação”, o SISAB já se afirmou como a maior plataforma de negócios a nível mundial para o sector alimentar, no entanto a organização anuncia a edição deste ano como especial, pelas novidades e também pelas apostas em mercados que entretanto foram feitas.

Para a próxima edição o SISAB apostou no mercado russo, cuja economia regista um dos maiores crescimentos da actualidade, e por isso criou condições para a vinda do maior número de sempre de agentes daquele mercado e cujo número a organização pretende manter nos próximos anos “por corresponder a uma zona geográfica que vai conhecer um desenvolvimento ímpar ao longo da próxima década face à realização do Mundial de 2018, estando este ano já confirmada a presença de mais de 120 compradores daquele mercado”, segundo explica a organização.

Para esta edição está igualmente assegurada a presença de mais de cem agentes económicos do Brasil, “um dos mercados de maior crescimento a nível mundial com uma economia pujante e que fruto da realização dos Jogos Olímpicos vai nos próximos anos alavancar os negócios para números na casa dos dois dígitos”.

Ainda a nível de presenças, é esperada este ano mais de uma centena de participantes vindos de 20 estados, o que representa uma participação três vezes superior a edições anteriores, um aumento que para a organização se deve ao facto “de as empresas portugueses demonstrarem um enorme interesse por aquele que ainda é o maior mercado mundial”.

Edição mais internacional

Além de ter investido na vinda de mais 50 agentes económicos da Ásia (China, Macau, Hong Kong) e Oceânia (Austrália), a organização abriu também uma nova frente junto dos países Árabes, assegurando assim a vinda este ano, pela primeira vez, de 70 participantes da Argélia, Arábia Saudita, Líbia, Marrocos, Tunísia, Egipto. De forA não ficaram também os mercados tradicionais do SISAB, tendo sido reforçada a presença junto dos países africanos de Língua Portuguesa, esperando a organização a presença dos mesmos em número superior aos 200 participantes.

Com 70 por cento dos participantes oriundos do estrangeiro e 50 por cento que nunca tinham estado em Portugal, esta é a edição mais internacional de sempre.

Ao todo são esperadas mais de 4000 marcas, entre as quais vão estar presentes algumas das maiores cadeias de distribuição do mundo, tais como Walmart, Pão de Açúcar e Le Roy (Brasil), Halows e Tokuoka (Japão), Royal Food (EUA), Inco Danmark (Dinamarca), Cora Luxembourg (Luxemburgo), Match Supermarché (Bélgica), Daisyland (Hungria), Max Foods (índia), Movenpick (Alemanha), Harrods (Inglaterra).

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta