Leya lança Enquanto Lisboa Arde, o Rio de Janeiro Pega Fogo e A Mulher do Legionário

Enquanto Lisboa Arde, o Rio de Janeiro Pega FogoEntre as novidades editoriais da Leya para o mês de abril o C&H destaca: Enquanto Lisboa Arde, o Rio de Janeiro Pega Fogo de Hugo Gonçalves e A Mulher do Legionário de Carlos Vaz Ferraz.

Hugo Gonçalves, autor de Fado, Samba e Beijos Com Língua, O Coração dos Homens ou O Maior Espectáculo do Mundo traz-nos agora este novo título sob a chancela da Leya e jornalista contamina a personagem principal do seu mais recente romance pela sua própria vida (era cronista num famoso hjornal português tendo ficado sem emprego pouco tempo antes de ir para o Brasil).

“Aquilo que era a perspetiva romantizada do jornalista a escrever a partir do Rio de Janeiro tornou-se num faz-te à vida, tive que procurar colaborações cá e em Portugal. Isso contaminou a história da minha personagem principal”, disse o autor numa entrevista à TSF.

Quando a crise se instala em Portugal, arrastando uma onda de pessimismo sem fim à vista, um assessor político com ambições literárias e a cabeça a prémio de­cide fugir para o Brasil. Além do medo e do travo amargo do insucesso, leva com ele apenas uma mochila, o desejo de começar tudo do zero e uma encomenda secreta.

O Rio de Janeiro continua lindo – e os primeiros dias na cidade, com passeios de bicicleta pelo calçadão, mergulhos na praia e romances curtos e escaldantes, prometem, de facto, uma vida de sonho. Mas esse idílio é uma ilusão, porque o misterioso embrulho depressa o lança numa odisseia tropical de contornos perigosos, em busca do terceiro vértice de um triângulo amoroso. Determinado, porém, a cumprir a missão, o aspirante a escritor viajará por casas isoladas na serra, ilhas desertas e favelas e cruzar-se-á com um curioso universo de expa­triados – terroristas bascos, sobreviventes do Holocausto e emigrantes portu­gueses, que procuram agora, como antigamente, uma nova vida no hemisfério sul.

Chega às livrarias a 8 de abril.

A Mulher do Legionário

O segundo destaque é A Mulher do Legionário, de Carlos Vaz Ferraz.

Fernanda, filha de Eduardo Lobo, um advogado oposicionista suspeito de ter à sua guarda documentos secretos que incriminariam alguns dos membros mais importantes do regime de Salazar durante a Segunda Guerra Mundial, envolve-se com Augusto Torres, um jovem e ambicioso membro da Legião Portuguesa, que recebeu a missão de descobrir tais documentos.

Eduardo Lobo aparentemente suicida-se, o legionário casa com Fernan­da e os comprometedores papéis não aparecem. Ficarão a pairar ao longo dos anos como uma ameaça sobre vários interesses e ambições. Fernanda revela-se uma mulher fora das leis da sua épo­ca e Augusto um homem capaz de tudo para ascender aos mais altos cargos do regime. Após o casamento, os indícios que foram chegando a Fernanda Torres fizeram com que não conseguisse pen­sar no marido sem ser como o assassino do seu pai. A partir daí, mais do que procurar a verdade, Fernanda quer fazer justiça para lá do tempo, causar-lhe todo o mal possível, vingar-se.

 

Chega às livrarias a 29 de abril.

Por Sandra Dias

 

Deixar uma resposta