Legendary Tigerman e Guta Naki encantaram as noites de Sintra

Reportagem de António Martins (texto e fotos)

Legendary Tigerman levou até ao Sintra Misty uma versão mais íntima de Femina, sem a presença das habituais convidadas que participaram na criação do álbum.

Embora a sala não tenho estado esgotada, não foram precisos mais do que um ou dois pedidos por parte de Paulo Furtado para que a plateia se levantasse e se juntasse no espaço junto ao palco, ficando assim um concerto ainda mais íntimo para os que estiveram presentes na sala do Centro Cultural Olga Cadaval, no passado domingo, aquando o encerramento do Festival Sintra Misty.

O concerto teve início ao som de “Life Aint Enough For You” um dueto virtual com Asia Argento, não faltaram ainda temas como “These Boots Are Made For Walking”  um original de “Lee Hazlewood” que  ficou imortalizado pela voz de “Nancy Sinatra”,  “Walkin’ Downtown e Naked Blues” fizeram parte de um vasto número de musicas interpretadas ao longo da noite.

Durante a sua atuação, os momentos de interação com os presentes for muitos, desde de incentivar a que se aproximassem mais do palco, ou de brincar com o silêncio durante uma das pausas para troca de instrumentos, afirmando que estava um silencio estranho na sala, quase como o silêncio entre um casal que não sabe se namora ou não. E para encerrar nada como o electrizante e apelativo  “Bad Luck Rhythm’ N’ Blues Machine” pertencente ao álbum “Masquerade”.

A primeira parte deste último dia do Sintra Misty foi da responsabilidade da banda Portuguesa “Guta Naki”, que trouxe o seu Blues para o Centro Cultural Olga Cadaval, com o seu primeiro cd a fazer quase um ano de vida, os 3 membros, Dinis, Cátia e Nuno cativaram todos os presentes com temas como “Caixa, Novo Mundo, Loseyland”.

Mais uma noite inesquecível, proporcionada pelos encantos de Sintra e de todos os artistas convidados ao longo do evento Sintra Misty.

 

Deixar uma resposta