Joaquim Monchique encarna a partir de hoje Júlio de Matos

 

Joaquim Monchique sobe hoje à cena com o monólogo Júlio de Matos, no Teatro Armando Cortez – Casa do Artista,   numa produção da UAU.

 Júlio de Matos é um desempregado em crise, numa crise de comunicação com o mundo e por tal, começa a falar sozinho. O seu isolamento e permanente monólogo acaba por o esgotar e de se fartar de si próprio. Discute consigo mesmo e cortar relações com o seu eu. Mais só que nunca, decide “procurar-se” e pede ajuda a si mesmo, já se dividiu em duas pessoas. A partir daqui a sua personalidade divide-se em milhares dele mesmo. A aventura maior é voltar a unificar o seu eu.

O texto é de Pedro Cardoso, com direcção de actor de Carlos Paulo, o desenho de luz é de Paulo Sabino, a encenação, adaptação, cenário e interpretação é de Joaquim Monchique.

A peça vai estar em cena de quarta a sábado, às 21h30. Os bilhetes às quartas e quintas são 15 euros, às sexta e sábados são 20 euros. Os bilhetes encontram-se à venda no Teatro Armando Cortez/Casa do Artista, e locais habituais.

Texto de Clara Inácio
Fotos de Sara Santos
 

Deixar uma resposta