João Mota encena Gil Vicente na Horta no D. Maria II

Texto de Elsa Furtado
Fotos de Sara Santos

O Mestre Gil Vicente vai ser homenageado no Teatro Nacional D. Maria II numa peça encenada por João Mota. Gil Vicente na Horta é o título escolhido para este espetáculo original, que estreia no próximo sábado dia 20 de outubro e no qual o encenador e diretor da Casa de Garrett reuniu algumas das peças do apelidado de “pai do teatro português”.

A peça tem por base O Velho da Horta, apresentada a D. Manuel no ano de 1512, e outros textos de Gil Vicente, como Todo o Mundo e Ninguém, Barca do Inferno, Auto da Cananeia, Auto da Alma, Auto da Festa, Auto Pastoril Português, Tragicomédia do Inverno e Verão e Auto da Índia, que marcaram o fim da Idade Média e o princípio do Renascimento em Portugal.

A farsa exalta a vitória da juventude contra a velhice e a morte,  o conflito entre a razão e o amor:  “Que morrer é acabar e amor não tem saída” e recorre à sátira e aos trocadilhos e caricaturas sociais a que o Mestre Gil nos habituou.

Em cena a representar os inúmeros personagens vicentinos vão estar João Grosso, José Neves, Lúcia Maria, Manuel Coelho, Maria Amélia Matta, Alexandre Lopes, Marco Paiva, Simon Frankel E Bernardo Chatillon, Joana Cotrim, Jorge Albuquerque, Lita Pedreira, Luis Geraldo e Maria Jorge.

A peça vai estar em cena na Sala Estúdio, de 20 de outubro a 2 de dezembro, de quarta a sexta às 11h00, ao sábado às 21h15 e domingo às 16h15 e promete inúmeras gargalhadas. Os bilhetes estão à venda na bilheteira do Teatro e o preço varia entre os 6 e os 12 euros.

Deixar uma resposta