Iplay recorda música dos anos 60 e 70 com colectânea “Óculos de Sol”

Zeca do Rock, Maria José Valério, Os Conchas, os Sheiks, Simone de Oliveira, José Cid e muitos outros nomes da música portuguesa das décadas de 60 e 70 integram o CD duplo Óculos de Sol”, editado o mês passado pela iPlay.

Os dois cds, num total de 30 canções, algumas delas ‘covers’ dos Beatles ou das músicas italianas e francesas, constituem um revisitar da produção musical portuguesa da década de 1960, num período que em que surgiu o que se chamou o “ié-ié”.

O jornalista Luís Pinheiro de Almeida é o responsável por esta seleção, que antecipa uma comemoração maior dos 50 anos do “ié-ié” português e que junta o “ié-ié e o nacional-cançonetismo, géneros “inimigos” nos anos 60 e 70.

Esta selecção apresenta paralelos entre artistas do género, nacionais e os estrangeiros, que o protagonizam, como dos Sheiks surge “Missing you” e “Lonely lost and sad” e do Conjunto Académico João Paulo, “Milena” e “Eu tão só”, uma versão de uma canção de Charles Aznavour. Outros paralelismos surgem com o tema “Hoje”, versão de “Yesterday” dos Beatles, cantada pelos Demónios Negro, ou “Sem Ti Não Sei Viver” (na versão original “I’ll Get You”.

E as imitações de temas ingleses com os repectivos originais continua com: Simone de Oliveira a cantar “Marionette” (a partir de “Puppet on a String”), Daniel Bacelar com “Miudita” (“My Boy Lollipop”) ou Marco Paulo numa tradução literal de “S. Francisco”.

O duplo álbum inclui ainda Green Windows, Natércia Barreto com “Óculos de sol”, que dá o título à edição, Conjunto Mistério, Grupo 5, Quarteto 1111, Demónios Negros ou Mafalda Sofia. Nao faltam também canções vencedoras do Festival RTP da Canção, como “O vento mudou” por Eduardo Nascimento (1967) ou “Verão” por Carlos Mendes (1968). Não faltam também as interpretações de António Calvário, com Madalena Iglésias, de “É tão bom amar”, um original de Francisco Nicholson e Ferrer Trindade, e a solo uma versão de “Sapore di sale”, do italiano Gino Paoli. Duo Ouro Negro, João Maria Tudella com “Kanimambo” e José Cid completam a lista de nomes de “Óculos de sol”.

Fica só a faltar “O biquíni pequenino às bolinhas amarelas”. Talvez num próximo volume de memórias…

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta