Gulbenkian promove 30º edição do festival Jazz em Agosto

jazz_agosto

Jonh Zorn que este ano celebra o 60º aniversário, é o grande destaque da 30º edição do festival Jazz em agosto, a decorrer entre os dias 2 e 9, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

The Dreamers, Essential Cinema, Electric Masada, Drumming GP plays Max Roach M’Boom, Elephant9 featuring Reine Fiske, The Thing XXL, Peter Evans Octet, Anthony Braxton Falling River Music Quartet, Mary Halvorson Quintet e Pharoah & The Underground são os outros nomes que também passarão pelo Anfiteatro ao Ar Livre da Gulbenkian. A programação desta 30ª edição, refletindo a identidade que tem vindo a caracterizar este festival, convidou músicos familiares ao público do Jazz em Agosto, que têm pautado a sua postura por uma constante e inquieta procura de novos caminhos e estéticas musicais e que este ano se apresentam com novos projetos e formações.

Para além dos concertos ao ar livre, serão ainda apresentadas nove sessões de filmes e documentários, na Sala Polivalente do CAM – Centro de Arte Moderna. Um ciclo de quatro filmes produzidos por John Zorn ou aTensãoJAZZ , a série documental de uma história do jazz em Portugal podem ser vistos a partir das 18h30, antecedendo os concertos.

A programação contará ainda com um concerto extraordinário, com entrada livre, no dia 25 de Julho, igualmente no Anfiteatro ao Ar Livre, destinado a assinalar outra efeméride, o 30º aniversário do CAM – onde o Jazz em Agosto nasceu integrado no serviço ACARTE – este concerto contará com o novo projeto OGRE da cantora Maria João, que relembrará o concerto inaugural do 1º festival Jazz em Agosto, em 1984, precisamente o Quinteto de Maria João.

No âmbito das comemorações desta 30ª edição do festival Jazz em Agosto será ainda lançado um livro com textos ensaísticos de Stuart Broomer, Bill Shoemaker e Brian Morton, críticos e pensadores do jazz, convidados para este efeito pela Fundação Calouste Gulbenkian.Esta publicação, que contará com uma edição em inglês e outra em português, pretende dar a conhecer o percurso de 50 dos músicos e formações que ajudaram, ao longo destas três décadas,a construir a identidade do festival e que fazem já parte da história do jazz contemporâneo; os textos serão complementados por uma discografia seletiva.

Os bilhetes já estão à venda na Gulbenkian (bilheteira ou site www.musica.gulbenkian.pt/jazz) e custam entre os 12 euros e os 20 euros. Há um Passe John Zorn@60, que contempla acesso aos três concertos do artista que custa 50 euros. A entrada na sala polivalente é livre (no limite dos lugares disponíveis).

Há descontos para jovens até aos 25 anos (50%), maiores de 65 anos (30%). Os descontos não estão disponíveis na internet e também não são aplicáveis ao Passe John Zorn@60.

Por Tânia Fernandes

Deixar uma resposta