Fundação José Saramago já está aberta ao público

A Fundação Saramago, instalada na Casa dos Bicos já está aberta ao público desde o passado dia 13 de junho, e escolheu para a inauguração a exposição José Saramago, A Semente e os Frutos.A fundação era um sonho do escritor português, vencedor do Nobel da Paz, e da sua mulher e o seu caminho foi determinado por Saramago, entre outras particularidades o escritor determinou que a fundação tem o dever de escrever a Carta dos Deveres Humanos, que aliada à Carta dos Direitos Humanos, complementa-a e concretiza. Trabalho que está ser realizado numa parceria com a Universidade do México. A Fundação espera no último trimestres do ano poder apresentar a Carta que a “clarividência de José Saramago, tão sabiamente expressou nos seus ensaios, da cegueira e da lucidez, como forma de intervir no mundo que necessita de alternativas e vozes discordantes, para não morrer de asfixia” foram algumas das palavras de Pilar del Río, por ocasião da cerimónia de inauguração da Fundação.

A Fundação Saramago nasceu para cuidar do mundo, do meio ambiente, da literatura portuguesa… aqui se trabalhará como se tudo dependa de nós” acrescentou Pilar del Río no dia da inauguração. A Fundação pretende ter uma voz ativa na sociedade, promover estudos, reflexões e debates. Vai lançar o Dia do Desassossego e desafia a Câmara a fazer chegar a Lisboa, o BloomDay, universal e pessoano.

Hoje assinala-se o segundo aniversário da morte do escritor, Pilar del Río e alguns amigos do escritor deixam flores junto à oliveira que tem depositadas as cinzas de José Saramago nas suas raízes, diante da Casa dos Bicos. Um gaiteiro da escola da Xuventude de Galicia irá interpretar “Negra Sombra”, tema que emocionou José Saramago no funeral de Gonzalo Torrente Ballester.

O projecto de recuperação da Casa dos Bicos esteve a cargo dos arquitectos Manuel Vicente e João Santa Rita e vai estar aberta ao público das 10h00 às 18h00, nos dias úteis e das 10h00 às 14h00 aos sábados. A entrada até ao fim do mês é gratuita.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta