Francisco Queirós exibe “Meathaus” no Museu Bordalo Pinheiro

Por Cristina Alves

A Galeria de exposições temporárias do Museu Bordalo Pinheiro, no Campo Grande, em Lisboa, abriu hoje, dia 25 de Setembro, as suas portas, à exposição Meathaus de Francisco Queirós.expo francisco museu bordallo

Esta mostra dá continuidade a uma programação de arte contemporânea que, pontualmente, cria neste espaço novas leituras para a arte de Bordalo. Apesar de não ir buscar referências directas ao artista, a ironia e graça do trabalho de Queirós aproximam o seu trabalho de um universo bordaliano carregado destas características.

A exposição Meathaus reúne novos trabalhos em desenho, escultura, instalação, vídeo e fotografia e, segundo João Mourão, “pretende ser uma exposição aberta e de produção”.

Com apenas 37 anos, “o próprio artista faz nesta exposição um balanço pessoal e se por um lado cria peças que estavam bloqueadas na sua memória há largos anos, cria também peças mais imediatas, quase objects trouvés”, acrescenta o curador em comunicado enviado pelo museu, acrescentando ainda que a obra de Francisco Queirós chega mesmo a confrontar-nos “com uma crueldade infantil”.

Após 12 anos de exposições, o jovem artista, que vive e trabalha em Sintra, já apresentou os seus trabalhos, nomeadamente, na Fundação de Serralves, no Centre d´Art Santa Mónica de Barcelona, no MACRO em Roma, no CGAC de Santiago de Compostela e na Culturgest.

A exposição vai ficar patente ao público até 15 de Novembro, de Terça a Domingo (excepto feriados), das 10h00 às 18h00 e tem entrada gratuita.

Deixar uma resposta