Fórum Eugénio de Almeida em Évora recebe mostras dedicadas a Andy Warhol e Nadir Afonso

Andy Warhol e Nadir Afonso são os dois artistas que o Fórum Eugénio de Almeida, em Évora, vai promover durante os próximos meses, com a exibição de duas exposições dedicadas a estes dois grandes nomes da pintura do século XX.

A mostra dedicada ao artista americano, considerado um dos expoentes da Pop Art, vai ter como título Andy Warhol: Os Mistérios da Arte e vai estar patente ao público de 15 de julho a 13 de novembro, das 9h30 às 19h00.

A mostra vai ocupar a zona expositiva do Fórum Eugénio de Almeida e resulta de uma selecção realizada por Maurizio Vanni, curador internacional da exposição, reúne 41 obras, provenientes do Atlantica Centro de Arte e  da colecção de Salvador Corroto, e pretendem lançar uma visão singular da obra do artista que reinventou o conceito de arte ao transformar os objectos e processos do dia-a-dia em obras de arte.

Aqui pode ser vista a instalação “A Cadeira Eléctrica”, cinco óleos, diversas colagens, trabalhos fotográficos, acrílicos e serigrafias. Destaque para a famosa série das latas de sopa Campbell´s, da garrafa de coca-cola, os retratos de Marilyn Monroe, Mick Jagger e Prince. Estão também presentes algumas obras assinadas em conjunto com Pietro Psaier, um artista italiano que Warhol conheceu em meados dos anos 60 e de quem se tornou amigo.

Com estreia prevista para dia 22 de julho está a mostra dedicada a um dos mestres do Surrealismo português, Nadir Afonso , intitulada Nadir Afonso: Absoluto, que resulta de uma parceria com o Museu da Presidência da República e a Fundação Nadir Afonso, proprietária das 115 obras expostas, e que tem curadoria de Diogo Gaspar.

A mostra (antes exibida no Palácio de Belém  em dezembro passado por ocasião do 90º aniversário do pintor) vai ficar patente ao público até 11 de setembro e dá a conhecer a contemporaneidade da obra do artista plastic com a estética surrealista ou a arte cinética, e a ruptura conquistada pelo abstraccionismo geométrico, organizada por núcleos temáticos e ordenados cronológicamente.

No espaço da fundação vão estar nove trabalhos determinantes no percurso artístico do Mestre, escolhidos pelo próprio e que são representativos de cada década de criação. Apresenta ainda uma centena de desenhos e estudos inéditos, fundamentais no processo criativo do artista. É possível compreender as questões transversais na metodologia de Nadir Afonso, como a repetição e inversão, com a base dialéctica de tese, síntese e antítese, imprescindíveis no apuro das formas.

Por Clara Inácio
Fotos gentilmente cedidas pelo Fórum Eugénio de Almeida

Deixar uma resposta