"Figuração Especial" retrata situação de sequestro na Malaposta

figuracao_especial

O Teatro do Centro Cultural da Malaposta estreou na sexta-feira passada Figuração Especial, uma peça que reúne em palco dois grandes actores: Marcantonio Del Carlo e João Didelet, num papel dramático como nunca o vimos.

A narrativa apresenta Hilário Costa (representado por João Didelet), um homem desempregado de quase 40 anos, que se barrica com seis reféns no quinto piso de um prédio da Avenida da Liberdade, em Lisboa, onde se situam os escritórios de uma das mais importantes empresas de seguros espanholas a trabalhar na capital.

figuracao_especial_0880 figuracao_especial_1022

Ao corpo tem colada uma série de explosivos e exibe uma mensagem escrita em que, como condição para libertar os reféns, exige que lhe devolvam tudo o que perdeu. Durante o diálogo que vai mantendo com Alexandre (Marcantonio Del Carlo), negociador da Unidade especial do Grupo de Operações Especiais da PSP (GOE), vai lançando uma nuvem de mistério sobre os seus verdadeiros objectivos: obter os seus cinco minutos de glória.

figuracao_especial_0907 figuracao_especial_0886

O processo de escrita e investigação levou Marcantonio Del Carlo, que acumula a função de actor com a de autor e encenador, até junto dos bastidores do Corpo de Negociadores do GOE, da PSP. Desta forma, a versão do texto que o público vai ver é a 17ª, já que, segundo explicou o autor ao C&H, “a reacção por parte do GOE ao primeiro guião é que não era nada daquilo, porque o meu negociador falava muito e tomava decisões e, ao contrário do que se vê nos filmes, os negociadores não decidem nada, eles são acima de tudo ouvintes e vão tentando tirar informações, para que o comando, que está a cruzar dados (nomeadamente com o SIS), consiga perceber quem é o sequestrador”.

figuracao_especial_0949

João Didelet, apesar de achar a sua personagem “tramada”, considera-a, mais do que um desafio, “uma prenda”. “Foi bastante trabalhoso, já que esta foi das personagens mais duras que abordei, por todo o seu lado psicológico. O Hilário é uma pessoa destruturada e meia destruída, que, além de ter uma relacção caótica com a mãe, ainda se sente enganada pela vida e por todos”, explicou o actor ao C&H.

figuracao_especial_1012

A peça conta ainda com a participação especial de Henrique Garcia, no papel do jornalista que acompanha a situação, vai estar patente de 16 de Outubro a 8 de Novembro, apresentando-se de quarta-feira a sábado, às 21h30, e aos domingos, às 16 horas. Os bilhetes têm um valor de dez euros, e vários descontos possíveis.

As bilheteiras abrem de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00 e quando há espectáculo abre duas horas antes. Nos fins-de-semana de apresentações abre aos sábados, das 14h00 às 22h00, e aos domingos, das 9h30 às 11h30 e das 14h00 às 16h30.

Texto de Cristina Alves
Fotos de Sara Santos

Deixar uma resposta