Festival Debussy+ acontece na Gulbenkian

DebussyEstá a decorrer na Gulbenkian o Festival Debussy+, em colaboração com o Instituto Francês de Portugal e a Escola Superior de Música de Lisboa, uma iniciativa que vai decorrer até dia 22 de Fevereiro, com concertos, filmes, exposições, conferências e masterclasses.

Um dos espectáculos mais marcantes deste Festival realiza-se no grande Auditório da Fundação, Le Martyre de Saint Sébastien, nos dias 21 e 22, uma obra singular composta por Debussy a partir de um texto de Gabriele d’Annunzio. Dividida em cinco actos, Le Martyre de Saint Sébastien é uma obra fiel à estética simbolista cruzando misticismo, ocultismo, magia e sexualidade. A sua estreia deu-se num contexto conturbado, pois toda a obra dramática de D’Annunzio foi condenada pela Igreja e os leitores ou espectadores ameaçados de excomunhão. A obra acabou, com a duração de quatro horas, por ser estreada em Maio de 1911, e após uma dezena de récitas, nunca mais foi apresentada integralmente.

A versão agora apresentada, com cerca de uma hora e meia, assinada por Jean-Philippe Clarac e Olivier Deloeuil, procura revisitar a dimensão original da peça. A acção cénica parte de uma narrativa contada por personagens e pelo coro, com inserções de diálogos e monólogos, cruzando  fragmentos do texto original de D’Annunzio com partes do filme Teorema, de Pier Paolo Pasolini, seguindo as revelações místico-eróticas de uma família burguesa tocada pela graça de um desconhecido chamado Sebastião.

Vão estar em palco o Coro e Orquestra dirigidos por Alain Altinoglu, a que se junta um elenco constituído por Micha Lescot, Karen Vourc’h, Éric Bougnon, Blanche Konrad, Marianne Crebassa e Marie Kalinine. A peça é legendada em português.

Programa completo do festival no sítio da  Gulbenkian.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.