Festa de Cinem Francês anima salas portuguesas de norte a sul do país até 8 de novembro

Durante as próximas cinco semanas, até dia 8 de novembro, vai decorrer a 12ª edição da Festa do Cinema Francês, que chega a seis cidades portuguesas, a começar em Lisboa, seguindo depois para Porto, Almada, também Coimbra, Guimarães e Faro, onde vão ser exibidos 80 filmes.

O filme Le Voyage dans la Lune, de George Méliès, com banda sonora dos Air , e The Artist, de Michel Hazanavicius, que valeu este ano a Jean Dujardin o prémio de Melhor Actor do Festival de Cannes, em França, deram ontem o pontapé de saída, no Cinema São Jorge, da festa que vai apresentar 20 filmes em antestreia.

A mostra, que celebra o cinema francês, volta assim a prometer variedade de géneros, de estilos e uma revisão no tempo. Apesar das produções mais recentes serem o grande convite para o público se deslocar às salas de cinema, com uma lista de antestreias recheada, os clássicos e os grandes autores também têm lugar na festa, que este ano relembra por exemplo alguns dos filmes que marcaram a obra de François Truffaut, mas na lista de antestreias há ainda lugar para os cineastas contemporâneos, como André Téchiné.

Impardonnables traz no elenco Carole Bouquet, a madrinha da décima segunda edição da festa, que estará em Lisboa, na sessão do filme marcada para 15 de Outubro. A atriz será igualmente alvo de uma pequena retrospetiva que incluirá Este Obscuro Objecto do Desejo de Luis Buñuel.

A viagem pelo cinema francês conta ainda com o contributo de Maria de Medeiros, desde à muito radicada em Paris. No filme Hitler à Hollywood ela é uma realizadora que mergulha nas histórias e caminhos de um filme perdido sobre o ditador na cidade dos anjos. Um filme que resume a essência de uma grande festa do cinema, com participações de realizadores como Théo Angelopoulos, Manoel de Oliveira, Andrei Konchalovski, Emir Kusturica ou Wim Wenders.

Na Festa do Cinema Francês vai também ser apresentada uma retrospectiva dedicada à carreira de Anouk Aimée, organizada pela Cinemateca Portuguesa, que exibirá 16 filmes da atriz.

Entre a obras apresentada de 7 e 30 de Outubro, estão La Dolce Vita e Fellini Oito e Meio de Federico Fellini, Um Homem e uma Mulher de Claude Lelouch, Prêt-à-Porter de Robert Altman, A Tragédia de um Homem Ridículo de Bernardo Bertolucci e duas obras de Jacques Demy, Model Shop e Lola – este último será editado em simultâneo em DVD pela Midas Filmes, no âmbito de uma caixa dedicada ao realizador que inclui ainda A Baia dos Anjos e Um Quarto na Cidade.

Outro dos filmes que estará em destaque será o franco-português Demain?, que será apresentando no São Jorge no dia 11 de Outubro e contará com a presença da equipa do filme.

A animação também vai marcar presença com a secção O Universo da animação, que vai apresentar os últimos tesouros da animação francesa e o universo maravilhoso de Sylvain Chomet

Uma das novidades deste ano é a associação à comemoração dos 50 anos da Semana da Crítica do Festival de Cannes através da secção Cannes em Portugal : 50 anos de primeiras vezes.

A música também vai estar presente com a francesa Sorel a apresentar-se ao vivo, pela primeira vez em Portugal e as artes plásticas, com uma exposição de André Graça Gomes, que realizará ao vivo até 13 de Outubro, no Institut français du Portugal, uma obra inspirada do universo bressoniano. A exposição ficará patente até dia 26 de Novembro.

Como já vem sendo hábito, associaram-se a esta iniciativa o restaurante Brasserie Flo Lisboa, no Tivoli Lisboa,  que é este ano o o restaurante oficial da Festa, com menus especiais a partir de 17,50 euros, com a oferta de um bilhete para um filme à escolha, por pessoa, mediante reserva antecipada, e o hotel Sofitel Lisbon, que também apoia a iniciativa.

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta