Farpões Baldios Venceu O 25º Curtas Vila Do Conde

O filme português Farpões Baldios de Marta Mateus foi o grande vencedor da edição do 25º Curtas Vila Do Conde, ao consquistar o Grande Prémio DCN Beers da Competição Internacional.

O prémio foi atribuído por um júri composto por Pela Del Alámo (CurtoCircuito – Festival Internacional de Cine), António Preto (programador de cinema), Nicole Brenez (docente e investigadora de Estudos de Cinema na Universidade de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle), Dennis Lim (Film Society of Lincoln Center) e Georges Schoucair (produtor de cinema).

Na mesma competição My Burden de Niki Lindroth von Bahr foi o vencedor do prémio para Melhor Animação; O Peixe do brasileiro Jonathas de Andrade foi considerado o Melhor Documentário e Les Îles de Yann Gonzalez foi premiado com o troféu para Melhor Ficção. O Prémio do Público Niepoort foi atribuído pelos espetadores a Retouch do iraniano Kaveh Mazaheri.

A espanhola Laura Ferrés venceu o Prémio de Melhor Curta-Metragem Europeia com Los Desheredados, tendo ficado nomeado para os European Film Awardsda European Film Academy.

Na Competição Nacional, que contou com 16 filmes portugueses a concurso, o vencedor do Prémio BPI e Pixel Bunker foi Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues?, de João Pedro Rodrigues; Gabriel Abrantes venceu, pelo segundo ano consecutivo, o Prémio Blit para Melhor Realizador Português, com o filme Os Humores Artificiais.

O Prémio do Público SPA, destinado ao melhor filme português foi atribuído à animação Surpresa de Paulo Patrício. A realizadora Rosa Barba venceu a Competição Experimental, com o filme From Source to Poem e o filme FAJR de Lois Patinõ recebeu um Menção Honrosa; já João Nicolau venceu a Competição de Vídeos Musicais com Old Habits de Minta & The Brook Trout.

Na Competição Take One!, dedicada a filmes de escola, foram entregues à curta-metragem De Gente Se Fez História, de Inês Pinto Vila Cova, o Prémio IPDJ, o Prémio Smiling, o Prémio Agência da Curta Metragem e o Prémio Restart. Ricardo Pinto de Magalhães venceu o Prémio Kino Sound Studio para Melhor Realizador pelo filme de escola Delphine Aprisionada.

No Curtinhas, onde o júri é composto por crianças, o Prémio Curtinhas MAR Shopping foi para Revolting Rhymes, Part One de Jakob Schuh e Jan Lachauer; e foram ainda distinguidos com menções honrosas os filmes Jubilee de Coralie Soudet, Charlotte Piogé, Marion Duvert, Marion El Kadiri e Agathe Marmion; Lost In Spring de Fred Leao Prado Wall e Mindenki, de Kristof Deak.

Os filmes premiados vão ser apresentados em diferentes cidades do país, através das extensões do festival.

O 25º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema tem o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa.

Deixar uma resposta